O ex-Presidente do Governo dos Açores Vasco Cordeiro desejou esta terça-feira sucesso ao novo executivo regional, liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, acrescentando que se manterá no parlamento açoriano como deputado.

“Cá estarei no parlamento”, declarou o socialista, falando aos jornalistas no final da tomada de posse do XIII Governo dos Açores, na cidade da Horta.

A nova função, referiu, será desempenhada com o mesmo sentimento mantido nos dois mandatos em que governou o arquipélago.

“O orgulho e honra que tive de nos últimos oito anos servir os Açores como presidente do Governo Regional é a mesma honra e o mesmo orgulho que tenho em assumir o meu lugar de deputado nesta legislatura, fazendo por honrar a confiança que os açorianos depositaram em mim”, disse.

Vasco Cordeiro desejou ainda boa sorte ao novo executivo regional, acrescentando que o seu sucesso será “o sucesso e o bem-estar dos açorianos”.

O novo Governo Regional dos Açores, que integra PSD, CDS-PP e PPM e é presidido pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, tomou esta terça-feira posse perante a Assembleia Legislativa da região.

Agora, com a entrada em funções, o novo executivo tem até 10 dias para entregar à Assembleia Legislativa o programa de Governo.

O PS venceu as eleições legislativas regionais, no dia 25 de outubro, mas perdeu a maioria absoluta que detinha há 20 anos, elegendo 25 deputados.

PSD, CDS-PP e PPM, que juntos representam 26 deputados, assinaram um acordo de governação. A coligação assinou ainda um acordo de incidência parlamentar com o Chega e o PSD um acordo de incidência parlamentar com o Iniciativa Liberal (IL), somando assim os deputados suficientes para atingir a maioria absoluta.

Vasco Cordeiro foi antecedido, como líder do executivo, por Carlos César, que cumpriu quatro mandatos. Na primeira eleição de César, em 1996, o PS obteve a sua única maioria relativa na região antes das eleições deste ano e contou com o apoio do CDS-PP.

A governação das nove ilhas coube antes ao PSD de Mota Amaral, eleito presidente pela primeira vez em 1976.

Em 1996, quando o PS/Açores tirou do poder o PSD, pondo fim a 20 anos de governação social-democrata, Vasco Cordeiro foi eleito deputado para o parlamento regional. Quatro anos volvidos, foi reeleito, chegando a assumir a liderança da bancada parlamentar socialista na Assembleia Legislativa.

O segundo mandato como deputado foi interrompido com a sua nomeação para secretário regional da Agricultura e Pescas. Foi depois secretário regional da Presidência e secretário regional da Economia.

O seu segundo mandato como presidente foi fortemente marcado pelos debates dos últimos meses e pela pandemia de Covid-19. Diversas matérias referentes à saúde — como a fixação de médicos especialistas ou as contas dos três hospitais da região -, a situação da transportadora aérea SATA, e os dados referentes à educação e pobreza foram alguns dos assuntos mais discutidos ao longo dos últimos quatro anos,