Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O presidente do Sporting Clube de Portugal, Frederico Varandas, foi suspenso por 45 dias e multado em 7.650 euros pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), noticiou o Record. Em causa estão as declarações feitas no dia 23 de outubro de 2020, antes de a equipa partir para os Açores para jogar com o Santa Clara.

Pinto da Costa vai apresentar queixa-crime contra Frederico Varandas

Nestas declarações, Frederico Varandas disse, sobre Pinto da Costa, que “um bandido será sempre um bandido e no final um bandido será sempre recordado como um bandido”. As declarações serviram de resposta ao presidente do Futebol Clube do Porto que tinha dito: “No dia em que Frederico Varandas se dedicar à medicina, presta um grande serviço ao Sporting”.

Varandas no contra-ataque a Pinto da Costa: “Um bandido será sempre um bandido. E no final será recordado como um bandido”

A origem da troca de palavras entre os dois presidentes está no facto de Frederico Varandas ter criticado o desempenho do árbitro Luís Godinho e do VAR Tiago Martins depois do clássico com o FC Porto. Por essas declarações, feitas a 17 de outubro, Varandas também já tinha sido suspenso por 45 dias e condenado a pagar uma multa de 7.650 euros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Conselho de Disciplina suspende Frederico Varandas por 45 dias (por declarações feitas há quase quatro meses)