A sustentabilidade está em todo o lado: nas conversas entre amigos e família, nos alimentos que colocamos no nosso prato, nas escolhas que fazemos enquanto consumidores e até na forma como nos deslocamos. Dito de uma forma muito simples, esta consciência está a influenciar a forma como vivemos, o que é positivo. E se o assunto são formas de deslocação mais amigas do planeta, não podemos deixar de referir a mobilidade elétrica.

Sabia que o setor dos transportes é responsável por cerca de um quarto das emissões de dióxido de carbono resultantes de combustão? Felizmente, em Portugal, os veículos elétricos — desde carros, bicicletas e até trotinetes — circulam cada vez mais nas estradas e espera-se que estes números venham a crescer de forma significativa nos próximos 5 a 10 anos. Se faz parte dos seus planos aderir a esta tendência, fique a saber que com Banco Credibom é (muito) mais fácil.

Vantagens dos carros elétricos

Comecemos pelo princípio: o que são veículos elétricos? Tal como o nome indica, são meios de transporte que têm um motor elétrico ao invés do “tradicional” motor de combustão a gasóleo ou gasolina. Um carro elétrico tem baterias recarregáveis que armazenam a energia e permitem o funcionamento do veículo. As vantagens de optar por este meio de transporte são várias:

  • Zero emissões: menos emissões de gases com efeito de estufa, como dióxido de carbono, tem vários benefícios: não só pode melhorar a nossa qualidade de vida, como não contribui para as alterações climáticas. Segundo The International Council on Clean Transportation, ao comparar o ciclo de vida útil de um elétrico, é possível concluir que um veículo deste género é, em média, 66-69% menos poluente relativamente a um carro a gasolina;
  • Mais quilómetros com menos gastos: com o preço a que os combustíveis fósseis estão, poder deslocar-se sem recorrer a eles é uma grande vantagem. A eletricidade, por outro lado, é muito mais barata;
  • Uso de eletricidade produzida através de fontes renováveis: as energias renováveis estão a crescer em Portugal, representando já uma grande fatia da eletricidade consumida. Sabia que o mix energético é 50%, havendo dias em que atinge os 80%? Sendo este o “combustível” dos carros elétricos, acaba por ser uma forma cada vez mais verde de nos deslocarmos no nosso dia a dia;
  • Maior liberdade de circulação: são vários os países que já implementaram restrições de circulação a veículos de combustão nos centros das cidades. Estas medidas não se aplicam, no entanto, a carros elétricos;
  • Menos custos de manutenção. E porquê? Simples, nos carros elétricos, as peças, como filtros ou correias, não se desgastam tão facilmente quanto num carro a gasóleo ou a gasolina. Além disso, quem tem um carro elétrico não precisa de se preocupar com mudanças de óleo, e pode fazer mais quilómetros entre cada revisão. Resumindo, um carro elétrico faz muito menos visitas à oficina, o que — sejamos honestos — é uma grande mais-valia. Poupa-se tempo e dinheiro;
  • Estacionamento (quase) grátis: Quem tem um carro elétrico pode estacioná-lo em Lisboa por apenas 12 euros por ano. Basta que coloque no seu carro o dístico verde da Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL) e estacione nos lugares por ela regulamentados. Já não vai precisar de andar à procura de trocos na carteira ou no carro para pagar o parquímetro ou preocupar-se com o facto de a aplicação de estacionamento não estar a funcionar corretamente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E os híbridos?

Os carros híbridos, tal como o nome indica, funcionam utilizando dois tipos de energia diferentes: habitualmente, um motor elétrico e outro de combustão. Este tipo de veículo apresenta várias vantagens comparativamente a um veículo “tradicional”, a gasóleo ou gasolina: os seus consumos são mais baixos; nas situações em que é necessária uma condução mais potente, o carro híbrido tira partido do seu motor a combustão; e, por outro lado, o motor elétrico dá apoio ao de combustão para que este não tenha de se esforçar tanto, por exemplo, no caso dos arranques. Deste modo, tal como no carro elétrico, também os híbridos apresentam um impacto mais baixo em termos de emissões de dióxido de carbono. Por último, mas não menos importante, os carros híbridos não só carregam na tomada, como através das travagens quando estão em andamento.

Motivos para ter uma bicicleta elétrica

Nem só de carros elétricos se faz a mobilidade elétrica. Também há, por exemplo, as bicicletas (ou e-Bikes). Estas têm um pequeno motor elétrico que nos ajuda a pedalar — o que é especialmente útil nas subidas mais acentuadas, que deixam de envolver tanto esforço, não concorda? —, e são uma ótima opção de deslocação para percursos mais curtos que não requerem carro ou mesmo para o dia a dia na cidade. Há até modelos em que o pequeno motor nos ajuda no arranque. Para trajetos mais longos, há também e-Bikes que geram energia através das pedaladas, podendo atingir assim os 25 km/h. Além disso, como bicicletas que são, são fáceis de estacionar e simples de conduzir.

Comprar um elétrico sem complicações

Adquirir um novo meio de transporte, mais amiga do ambiente, é sempre um investimento, mas o dinheiro não tem de ser um impedimento. Aliás, como já vimos, a longo prazo, a compra de um carro ou de uma bicicleta elétrica pode até traduzir-se em poupança. Seja qual for o meio de transporte elétrico que escolher, o Credibom pode ajudar. Para comprar um carro elétrico, faça uma simulação de Crédito Automóvel no site do Credibom, líder no financiamento automóvel usado em Portugal. Se a sua escolha recai numa bicicleta elétrica, também há opções para si, como o Crédito Pessoal. Está à espera de quê para se deslocar de uma forma mais amiga do planeta?

Saiba mais em
Coragem para Sonhar