Desemprego

Caldeira Cabral prevê taxa de desemprego abaixo dos 10% no 1.º trimestre

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, disse esta terça-feira que a taxa de desemprego deverá ficar abaixo dos 10% no primeiro trimestre deste ano.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga na quarta-feira as Estatísticas do Emprego relativas ao primeiro trimestre

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, disse esta terça-feira que a taxa de desemprego deverá ficar abaixo dos 10% no primeiro trimestre deste ano, continuando assim a tendência de descida graças “à forte criação de emprego”.

Tudo indica que no primeiro trimestre [a taxa de desemprego] vai ficar abaixo dos 10%. Isso tem a ver com a evolução que aconteceu ao longo de todo o ano, que foi muito positiva e em que se salienta a descida do desemprego pela forte criação de emprego em todos os escalões etários, mas até especialmente marcada no desemprego jovem, que baixou muito ao longo do último ano”, disse Manuel Caldeira Cabral, em Sintra, à margem da inauguração do Innovation Center, o novo investimento da tecnológica CGI em Portugal.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga na quarta-feira as Estatísticas do Emprego relativas ao primeiro trimestre, depois de no trimestre passado a taxa de desemprego se ter situado nos 10,5%.

Já na segunda-feira, analistas contactados pela Lusa anteciparam que a taxa de desemprego no primeiro trimestre deverá ter voltado a baixar face a igual período do ano passado.

A boa notícia é que o desemprego em Portugal está já abaixo dos 10%, desceu muito no último ano, quase dois pontos percentuais, mas desceu com base na criação de emprego. O que aconteceu no último ano foi uma fortíssima criação de emprego com um ritmo que já não se via desde há mais de 15 anos e que foi a segunda mais rápida de toda a União Europeia”, disse Caldeira Cabral, à Lusa.

Segundo o ministro, “os dados da criação de emprego têm sido muito positivos” e “é esta criação de emprego que está a fazer com que mais jovens fiquem em Portugal” e que outros que partiram para o estrangeiro estejam a regressar.

Na sexta-feira passada, o INE reviu em baixa de 0,1 pontos percentuais a taxa de desemprego de fevereiro para 9,9%, o valor mais baixo desde fevereiro de 2009, estimando para março uma nova descida para 9,8%.

No ano passado, a taxa de desemprego apurada pelo INE para o primeiro trimestre situou-se nos 12,4% (baixando dos 13,7% observados um ano antes).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site