Logo Observador
Viral

Vídeo: a carta de reclamação viral sobre Portugal

2.824

"Eu só pedi Portugal e deram-me por engano o melhor país da Europa", diz Eduardo Rêgo, a mítica voz do BBC Vida Selvagem, num vídeo que já se tornou viral. Não há cartas de reclamação como esta.

Getty Images

Ainda não fez 24 horas desde que está publicado e o vídeo já é viral, com quase meio milhão de visualizações. A “Carta de Reclamação sobre Portugal” é da autoria do humorista Guilherme Geirinhas, que escreveu o texto, e Eduardo Rêgo, a mítica voz do BBC Vida Selvagem, que o leu. O resultado é um vídeo com quase 3 minutos que já foi partilhado milhares de vezes.

“Eu só pedi Portugal e deram-me por engano o melhor país da Europa”, diz Eduardo Rêgo, à medida que se dá conta dos feitos do país nos últimos meses. Afinal, o “nosso estado de graça”, que segundo os autores deveria ter “caducado três dias depois do pontapé de Éder”, continua quase um ano depois de Portugal ter ganho, pela primeira vez na história, o Campeonato Europeu de Futebol.

“Devem-nos ter dado um país em segunda mão. Os exemplos de virtude já não se limitam a desportos que se jogam com o pé”, continua Eduardo Rêgo, fazendo referência à vitória de Salvador Sobral na Eurovisão e ao facto de Lisboa ter recebido a Web Summit, o maior evento de empreendedorismo no velho continente. E enquanto o resto da Europa continua a “funcionar a meio gás”, ouve-se no vídeo, “nós por cá continuamos imparáveis”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt
Fogo de Pedrógão Grande

“Para inglês ver”

Paulo Tunhas

Quando toda a energia do Governo é em última análise canalizada para a manutenção do seu apoio, é fatal que o Estado se degrade e a pouco e pouco, se fragmente, se transforme em algo para inglês ver. 

Ásia

A Índia de Modi

Diana Soller

A política externa da Índia para os Estados Unidos, até hoje, pode ser resumida em três R: Ressentimento, Reciprocidade e Reconhecimento.

caderno de apontamentos

Educação e autarquias

Abel Baptista

Com a descentralização, não poderão as autarquias tornar-se mais competitivas entre si, e oferecer meios de ensino de melhor qualidade, com soluções adaptadas às circunstâncias do concelho e região?