Sexo

Chegou o novo robô sexual para mulheres: tem um pénis biónico e abdominais

5.146

O novo robô sexual com inteligência artificial para mulheres chega às lojas ainda este ano. Não tem nome nem preço, mas o criador garante: "É melhor do que um vibrador".

Raparigas, mulheres, senhoras: uma noite (ou várias) com um homem de abdominais bem vincados pode estar à distância de um pagamento. E não, não é disso que estamos a falar. O primeiro robô sexual para mulheres está a ser desenvolvido e deve chegar às lojas ainda durante este ano.

A empresa Relbotix — que se tornou conhecida por criar a Harmony, a primeira boneca sexual com inteligência artificial — revelou que o novo robô para mulheres ainda não está pronto porque os engenheiros estão a aprimorar uma parte que consideram “fulcral”: o pénis biónico. Ao El Español, o CEO da empresa garante que o pénis do robô “é melhor do que um vibrador” e vai ser possível personalizá-lo quanto ao tamanho e cor. De acordo com Matt McCullen, “a duração não é um problema” e “o limite é o céu”.

O empresário explica que o êxito do novo robô – que ainda não tem nome – é garantido, já que as simples bonecas insufláveis continuam a vender-se aos milhares. E, digamos, de simples não têm nada: cada boneca “sem inteligência artificial” custa cerca de 10 mil dólares e existem diferentes tamanhos, tons de pele e cor de olhos. Ainda que o preço do novo robô não tenha sido anunciado, o valor da versão para homens custa 15 mil dólares.

Matt McCullen acredita que o lançamento do novo robô para mulheres vai acabar com a ideia de que estes produtos são exclusivamente para um público masculino. Até porque, de acordo com o CEO da Relbotix, muitas mulheres vão comprar o boneco para ter “companhia para falar e interagir”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Igreja Católica

O sexo e a Igreja

Paulo Tunhas

O pior mesmo é a ferocidade unanimista que aposta na ilegitimidade das crenças dos outros. A Igreja que converse consigo do que lhe interessa. Mal não nos vem a nós, e talvez algum bem lhe venha a ela

Assédio Sexual

Legalizar o Harvey Weinstein nacional

José Maria Seabra Duque
114

Pelos vistos, é um abuso alguém pedir sexo em troca de favores, mas já não o é se for em troca de dinheiro. Defender a legalização da prostituição é defender os Harvey Weinstein nacionais.  

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site