Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

São músicos habituados a lidar com os fãs, mas também são fãs de grandes músicos. Zé Pedro, guitarrista dos Xutos e Pontapés, e João Pedro Pais já privaram com os Rolling Stones e não vão perder o concerto desta quinta-feira, no Rock in Rio Lisboa. Quando perguntamos se vão tentar ir aos bastidores, como qualquer fã que se preze, a resposta é: “claro que sim!”.

A fadista Ana Moura é o ponto em comum que permitiu a ambos os músicos privarem de perto com os Stones. Quando a banda britânica veio atuar no Estádio de Alvalade, em 2007, aproveitou para ir ver Ana Moura a cantar no restaurante Bacalhau de Molho, em Lisboa. João Pedro Pais sabia, contou a Zé Pedro e os dois dirigiram-se ao local.

“Abre-se a porta e lá estava o Mick Jagger”, recorda Zé Pedro ao Observador. “O João Pedro Pais deu-lhe logo um grande abraço, que o deve ter apanhado de surpresa, o segurança nem sabia muito bem o que fazer”, conta, entre risos. O vocalista dos Rolling Stones ainda ficou de braços no ar, mas Zé Pedro não teve a mesma “lata” e optou por um singelo aperto de mão. “O João disse ao Mick Jagger que eu já tinha tocado com eles e o Mick pergunta: ‘E recebeste os meus parabéns!’. Fiquei cheio de orgulho por ele se lembrar de nós”.

Os parabéns foram dados por Mick Jagger em 2003, quando os Stones deram um concerto em Coimbra. Nos dois anos dessa digressão da banda britânica, apenas uma banda local teve direito a fazer a primeira parte, precisamente os Xutos e Pontapés. Um amigo de Zé Pedro tinha acesso aos bastidores e descreveu os Xutos como “os Rolling Stones portugueses”. No final da atuação, Mick Jagger pediu-lhe que lhes transmitisse o seu agrado. Ter-se lembrado desse momento quatro anos depois deixa Zé Pedro orgulhoso.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Voltemos ao Bacalhau de Molho. Passado pouco tempo surge Keith Richards, que se encontrava a jantar noutra parte do restaurante. Estavam lá todos, menos o baterista Charlie Watts, que estava doente e tinha ficado no hotel. “Logo o João Pedro Pais lhe salta para os braços [risos] e, ao apresentar-me, volta a dizer que eu já tinha tocado com eles, mas o Keith não me ligou grande importância. Achou mais piada ao João!”. Os dois, João Pedro Pais e Zé Pedro, conseguiram tirar fotos com os Stones, para mais tarde recordar.

“Foram simpáticos e acessíveis”, recorda João Pedro Pais. Já Zé Pedro não poupa elogios a Mick Jagger. “Notei que ele é muito cavalheiro e cordial, não só com as raparigas mas também com os rapazes”, diz a rir.

Uma escapadela aos bastidores

No Rock in Rio, os Xutos e Pontapés vão atuar no Palco Mundo três horas antes dos Rolling Stones. “Ser a única local band a partilhar duas vezes o palco com eles é um brilharete!”. João Pedro Pais toca no mesmo palco, ao lado de Jorge Palma, mas num dia diferente, 1 de junho. Ambos confessam que vão tentar ir ver a banda ao backstage.

“Vou tentar vê-los, mas sei que é difícil. E provavelmente já não se lembram de mim”, diz João. Mais entusiasmado, Zé Pedro vai fazer o que puder para que isso seja possível. “Claro que sim! Os Stones são uma referência,  farei os meus possíveis para dar nem que seja um aperto de mão a cada um. E gostava de ter um autógrafo num dos livros que tenho sobre o Keith Richards.

E são vários. É que se João Pedro Pais confessa que só com o passar da idade é que aprendeu a gostar verdadeiramente dos Rolling Stones, Zé Pedro é fã desde que, no início da adolescência, viu o filme “Gimme Shelter”. “Fiquei fascinado com a figura do Keith Richards, é uma personagem brutal. Copiei alguns gestos dele no principio da minha carreira, influenciou-me com aquela atitude rock n’roll”.

Este vai ser o 15º concerto que vê dos Stones. À pergunta sobre que música mais gostaria de ouvir neste concerto, Zé Pedro responde com várias: “The Last Time”, “Sympathy for the Devil”, “Satisfaction” e “Doom and Gloom”, tema novo que os Stones lançaram para comemorar os 50 anos de carreira e onde Mick Jagger toca guitarra.

João Pedro Pais vai estar a torcer para que a banda toque “Anybody Seen My Baby”. “Já os vi quatro vezes, a primeira até foi em Zurique, e nunca tocaram a música. É a melhor deles, e o melhor vídeo também”, diz sobre o teledisco, protagonizado por Angelina Jolie, em 1997.