As farmácias que aumentarem a quota de medicamentos genéricos vão receber incentivos financeiros, que serão ainda definidos no futuro, segundo um acordo assinado esta quarta-feira entre o Ministério da Saúde e a Associação Nacional de Farmácias (ANF).

O Ministério da Saúde pretende atingir uma quota de mercado dos medicamentos genéricos de 60%, quando atualmente ronda os 45%.

“Se passarmos a quota, isso pode significar uma poupança de 100 milhões de euros para os utentes”, estimou o ministro Paulo Macedo, em declarações aos jornalistas após a assinatura do acordo com a ANF.

Caso a meta pretendida pelo Governo seja alcançada, os ganhos ou poupanças serão partilhados com as farmácias, mas só com as unidades que aumentarem a quota dos genéricos.

Contudo, a regulamentação a este regime de incentivos ainda terá de ser objeto de regulamentação por parte do Governo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR