As exportações de Portugal aumentaram 5,1% em maio de 2014 em comparação com abril, mas as importações evoluíram a um ritmo mais elevado, de 9,7%, de acordo com os números divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Quando o critério é o da variação homóloga, a leitura sobre as vendas ao exterior revela-se menos positiva.

“Em maio de 2014, as exportações diminuíram 3,6% relativamente a maio de 2013”, refere o INE, que acrescenta terem as importações registado um aumento de 1,9% face a maio de 2013, “reflexo do acréscimo” registado no comércio com mercados da União Europeia, em especial no que respeita a veículos e outro material de transporte, enquanto o comércio para países situados fora da União arrefeceu.

Quanto ao trimestre terminado em maio de 2014, as exportações diminuíram 3,3% e as importações 0,8%, face ao período homólogo, situado entre março a maio de 2013, com o défice da balança comercial a crescer 288,8 milhões de euros. Neste período, a taxa de cobertura das importações pelas exportações situou-se em 83,8%, o que corresponde a um decréscimo de 2,1 pontos percentuais face ao período homólogo, assinala o INE.

O comércio internacional de Portugal mantém-se sensível ao setor dos combustíveis e lubrificantes. De março a maio, as vendas ao exterior deste produtos registaram uma queda de 54,1% e as importações recuaram 28,7%, desempenho que influenciou o comportamento geral dos fluxos comerciais com o exterior.