Não haverá vítimas portuguesas a bordo do avião da Malaysian Airlines que caiu esta quinta-feira no leste da Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia.

Segundo disse ao Observador o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, ao início da madrugada desta sexta-feira, “em princípio, não há portugueses”.

O Governo estava ainda a verificar dois passageiros que poderiam ter dupla nacionalidade, uma vez que teriam apelidos portugueses. Ao contrário do que é habitual suceder quando há acidentes, desta vez, a linha de apoio em emergências do Ministério dos Negócios Estrangeiros não foi usada. “Não recebemos pedidos de informação de eventuais familiares”, afirmou José Cesário.

No acidente, não houve sobreviventes. Morreram 298 pessoas. Ao início da madrugada, os pasageiros ainda não tinham sido todos identificados.