Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As ruas, praças e jardins de Lisboa enchem-se de música, cinema e artes visuais, entre 21 de agosto e 20 de setembro. Um mês de Lisboa na Rua, como sempre com entrada gratuita. O programa completo já foi divulgado e traz de volta os Clássicos na Rua, o Fitas na Rua, o Fuso e as Noites de Verão no Museu do Chiado.

A edição de 2014 do Lisboa na Rua tem início no Parque das Conchas na quinta-feira, 21 de agosto, às 19h, com um espetáculo da Orquestra Jazz de Leiria. Os fãs de jazz devem marcar na agenda todas as quinta-feira até 20 de setembro, às 19h, altura em que haverá sempre uma orquestra de jazz nacional para ver ao vivo num jardim ou praça diferente. Este ano, o ciclo A Arte da Big Band internacionaliza-se, contando com a participação da Brussels Jazz Orchestra, que recebeu um óscar pela prestação na banda sonora do filme “O Artista”.

Sextas-feiras são Noites de Verão no Jardim das Esculturas do Museu do Chiado. Sempre às 19h30, o ciclo oferece três concertos antes de se despedir da edição de 2014: Tropa Macaca, Kimi Djabaté e Timespine, trio que une a folk que vem de Tó Trips dos Dead Combo, a música antiga de Adriana Sá e a liberdade pulsante que nasce do baixo de John Klima.

Sábados e domingos as noites são de cinema ao ar livre com o Fitas na Ruaque este ano apresenta filmes com nome de mulher: Amália, Viridiana, Lola, Pina ou Barbarella. Todas as sessões (às 22h) contam com uma curta e uma longa-metragem e algumas são acompanhadas por música ao vivo. A primeira noite de cinema acontece no dia 23 de agosto, no Largo da Severa, com “O Fado”, de Maurice Mariaud, inspirado no conhecido quadro de Malhoa, e acompanhado ao vivo por guitarra portuguesa e viola dos músicos da Casa Maria da Mouraria. Segue-se a longa “A Arte de Amália”, de Bruno Almeida.

sabrina, audrey hepburn

“Sabrina”, de Billy Wilder, vai ser um dos filmes exibidos no Fitas na Rua

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A sexta edição do festival Kiosquorama, que se realiza anualmente em Paris, estende-se este ano a Lisboa, com uma programação de música e intervenções artísticas no jardim da Praça José Fontana. Vários músicos contemporâneos e um artista visual, franceses e portugueses, apresentam dois dias de concertos e instalações. Unibox, Chloé Lacan e Dom La Nena, dão o tom a estes finais de dia, com concertos intimistas em ambiente descontraído. Henrique Neves Lopes apresenta três instalações integradas na paisagem natural do jardim.

A partir de dia 27 de Agosto, a videoarte volta a instalar-se em praças, jardins e esplanadas da cidade com FUSO, Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa que apresenta obras inéditas em Portugal e um Open Call aos artistas portugueses com seleção de Jean-François Chougnet. A 19 de setembro, às 19h, o Largo do Intendente recebe em palco artistas de todo o país que venceram o concurso A Nossa Voz. Vão partilhar o palco com os convidados Batida, Octa Push e DJ Ride, numa mistura de estilos.

Ainda na música, todos os sábados, às 19h, a Metropolitana leva ao público repertórios clássicos e contemporâneos, jazz, blues, samba e tango, interpretados pelos Ensembles Alis Ubbo, de Trompetes e de Metais da Metropolitana. O ciclo chama-se Clássicos na Rua e inspira-se em repertórios clássicos e contemporâneos, passando pelo jazz, blues, samba e tango.

 

Documentos