A Agência Espacial Europeia e o consórcio Arianespace assinaram um contrato para o lançamento de 12 satélites que completarão a constelação Galileo, o sistema europeu de navegação via satélite, anunciou esta quinta-feira a empresa.

Os lançamentos, que começarão no próximo ano, serão feitos num foguetão Ariane 5 ES, que tem a capacidade de transportar quatro satélites em cada voo, refere um comunicado da Arianespace.

O contrato foi assinado em Kourou, na Guiana francesa, onde se situa a base de lançamento da Arianespace, que tem previsto para esta quinta-feira o lançamento de mais dois satélites do sistema europeu de navegação Galileo.

A Arianespace já colocou em órbita quatro satélites, em 2011 e 2012, que estão ‘pré-operacionais’, garantindo com o lançamento de hoje o início da operação do sistema Galileo, a resposta da Europa ao sistema de navegação americano GPS e ao Glonass russo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Galileo é o sistema europeu de navegalão por satélite, e promete um “altamente preciso e seguro sistema de posicionamento global sob controlo civil”, de acordo com a informação disponível no site oficial deste projeto europeu, que assume que o sistema é compatível com os sitemas de navegação por satélite GPS norte-americano e com o Glonass russo.

O sistema garante “precisão em tempo real até ao metro” e assume que, em caso de problemas técnicos, avisará os utilizadores “em poucos segundos, tornando-o, assim, utilizável para aplicações de segurança como guiar carros, conduzir comboios ou aterrar aviões”.