O banco norte-americano Bank of America chegou a acordo com a justiça norte-americana e vai pagar uma multa de 12,5 mil milhões de euros devido às práticas relacionadas com os empréstimos à habitação de dois bancos que comprou durante a crise financeira, anunciou hoje o Departamento de Justiça dos EUA.

O acordo com a justiça implica o pagamento de 16,65 mil milhões de dólares (12,5 mil milhões de euros à taxa de câmbio atual) e deriva de uma investigação que a justiça norte-americana tem conduzido a alegadas más práticas do Merril Lynch e da Countrywide, um banco de investimento e uma casa mais focada no empréstimo à habitação, durante a crise financeira.

Este é o maior acordo que a justiça norte-americana alcançou com uma única empresa norte-americana e equivale aproximadamente aos lucros dos últimos três anos do banco.

Só com a crise financeira, em especial com problemas ligados aos empréstimos subprime, os custos judiciais do Bank of America chegam quase aos 80 mil milhões de dólares.

Destes 16,65 mil milhões de dólares, 9,65 mil milhões de dólares serão pagos em dinheiro ao Departamento de Justiça norte-americano, a vários Estados e a outras agências governamentais, e os restantes 7 mil milhões de dólares serão pagos em ajuda a consumidores em dificuldades, como por exemplo renegociando os contratos de crédito à habitação, ou doando dinheiro para agências de apoio a pessoas com dificuldades em cumprir as suas obrigações com créditos à habitação.