O índice de produção industrial aumentou em julho 3,5%, face ao período homólogo anterior, informou nesta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). O índice situou-se em 95,1, mais 3,5% do que em julho do ano passado, ou 3,5 pontos percentuais (p.p.) acima da taxa de junho.

Todos os grandes agrupamentos industriais apresentaram contributos positivos para a variação do índice agregado, destacando-se o do agrupamento de bens intermédios (aumento de 3,2%), enquanto os agrupamentos de energia e de bens de investimento tiveram aumentos homólogos de 6% e de 5,6%.

O agrupamento de bens de consumo passou de uma taxa de variação de 2,5%, em junho, para 1,7% em julho, contribuindo com 0,5 p.p. para a variação do índice agregado.

Todas as secções apresentaram melhores desempenhos em julho do que no mês precedente, segundo o INE: indústrias transformadoras aumentaram 3,4% (1,1%, em junho), eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio subiram 1,1%, e a secção das indústrias extrativas passou de uma variação homóloga negativa de 10,4%, em junho, para um aumento de 4% em julho.