A Medalha de Mérito Cultural vai ser atribuída à coreógrafa belga Anne Teresa de Keersmaeker, anunciou easta quarta-feira a secretaria de Estado da Cultura (SEC).

Em comunicado, a SEC anuncia que será o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, a atribuir a Medalha de Mérito Cultural Anne Teresa de Keersmaeker, “um dos mais importantes nomes da dança contemporânea mundial”.

Galardão instituído em 1984 pelo Ministério da Cultura, a Medalha de Mérito Cultural distingue pessoas singulares ou coletivas, nacionais ou estrangeiras, pela sua dedicação ao longo do tempo a atividades de ação ou divulgação cultural.

A nota da SEC justifica ainda que Keersmaeker, “ao longo da carreira, tem mantido uma relação de proximidade com Portugal, tendo desenvolvido e apresentado muitas das sua produções no nosso país, contribuindo para uma forte divulgação e enriquecimento da dança contemporânea em território nacional”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A coreógrafa belga, de 53 anos – que criou, entre outras peças “Cesena” (2011), “En atendant” (2010) e “The Song” (2009) – foi distinguida em junho de 2012 com a Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro, atribuída pela Câmara Municipal de Lisboa.

Esse galardão foi-lhe atribuído no ano em que Anne Teresa De Keersmaeker foi convidada para a 1.ª Bienal Artista na Cidade de Lisboa, iniciativa organizada pela autarquia, com cerca de uma dezena de parceiros culturais da capital.

No âmbito da Bienal, Anne Teresa De Keersmaeker apresentou em Lisboa, ao longo de 2012, com a própria companhia, 13 coreografias do seu repertório.

A Companhia Nacional de Bailado foi a primeira companhia, a nível mundial, excetuando a Rosas – companhia de Keersmaeker, fundada em 1983 – a interpretar uma obra da criadora belga: “Lisbon Piece” (1998), peça coreografada expressamente para a companhia nacional portuguesa.

Anne Teresa de Keersmaeker nasceu em Mechelen, na Bélgica, em 1960, e estudou música antes de entrar na área da dança.

Foi convidada, com a companhia Rosas, para o grupo de dança residente no teatro La Monnaie, em Bruxelas, a partir de 1992, e ali produziu o seu trabalho até 2007.

Desde 1980 até à atualidade, criou mais de duas dezenas de coreografias e, em 2011, recebeu o Prémio de Carreira do American Dance Festival.