Depois de a localização da aeronave ter sido confirmada por elementos do corpo de mergulho forense da Polícia Marítima durante a manhã, foi realizado um segundo mergulho durante a tarde mas não foi possível localizar o piloto, de acordo com a fonte da  Marinha.

“Foram dadas por terminadas as buscas na água pelas 17:20, mas continuam as buscas em terra de forma a encontrar o piloto desaparecido”, disse o capitão do porto de Lagos, Carvalho Pinto, à agência Lusa.

O comandante Carvalho Pinto adiantou que está em curso o planeamento das operações de recolha da aeronave, de forma a ser analisada pela entidade competente”, acrescentando que isso será feito em “data a determinar”.

Participaram nas operações de hoje a lancha salva-vidas de Sagres e uma embarcação da Polícia Marítima com os cinco elementos do corpo de mergulho, referiu.

As duas embarcações operaram hoje com sonares laterais, o que ajudou as autoridades a expandirem o campo de buscas e a encontrar a localização exata da aeronave, segundo a mesma fonte.

O nevoeiro tinha hoje de manhã atrasado o início das operações, que só começaram às 09:30, com a ajuda dos dois sonares laterais.

Os trabalhos decorreram a sul do Porto da Baleeira, em Sagres, a uma profundidade entre os 22 e os 30 metros.

A avioneta Cessna despenhou-se cerca das 11:00 de sexta-feira e era pilotada por um homem português que, até agora, se encontra desaparecido.