A erupção do vulcão japonês Monte Ontake provocou este sábado a morte de uma mulher e 70 feridos, 30 deles em estado grave. Alguns dos feridos, segundo noticiou a ficaram mesmo inconscientes.

O vulcão, com mais de três mil metros de altura, situa-se a 200 quilómetros a oeste de Tóquio. É popular entre montanhista e, segundo a polícia, havia mais de 250 caminhantes na encosta do vulcão no momento da erupção.

A primeira erupção em sete anos deste vulcão começou antes do meio-dia (hora local, menos nove horas em Lisboa) de forma inesperada e espalhou cinzas e rochas pela encosta sul ao longo de três quilómetros. O aeroporto de Haneda em Tóquio informou que os voos domésticos sofreram atrasos de 40 a 50 minutos, mas os voos internacionais não foram afetados.

A NHK, canal de televisão japonês, noticiava que cerca de 230 pessoas conseguiram descer da montanha sozinhas, mas que havia 41 a precisar de ajuda. Tendo em conta as dificuldades de visibilidade, a NHK garantia que estava preparada uma equipa de 80 membros das forças policiais e pessoal médico, que seguiria ao encontro das vítimas assim que melhorar a visibilidade.