A Casa Branca manifestou quinta-feira “profunda preocupação” sobre o tratamento dos defensores dos Direitos Humanos na China, a menos de uma semana da visita de Barack Obama a Pequim.

Susan Rice, conselheira de Segurança Nacional, teceu comentários a propósito da questão num encontro que manteve com defensores norte-americanos e chineses de Direitos Humanos tendo sido discutida a “deterioração da situação de Direitos Humanos na China”.

Recentemente, John Kerry, o Secretário de Estado norte-americano disse que o relacionamento entre os dois países era o mais consequente no mundo atual, alertando, por isso, para a necessidade de ser “bem gerido”.

Apesar de algum cuidado nas palavras, os dois países vão mantendo alguns pontos de tensão como aconteceu há um mês quando a China alertou os Estados Unidos para ficar afastado dos protestos que decorrem em Hong Kong, sublinhando o carater interno da questão.

Agora Susan Rice manifestou “profunda preocupação na forma como são tratados os defensores dos Direitos Humanos na China, refere uma nota da Casa Branca.

A mesma responsável salientou que os Estados Unidos acreditam que o “avanço nos Direitos Humanos e do Estado de Direito é base de suporte à estabilidade de prosperidade em todos os países, incluindo a China”.