Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os preços em Portugal voltaram a manter-se estáveis em novembro, na comparação com o período homólogo, revelou esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). Já na comparação com o mês anterior, os preços caíram 0,2%, a mesma evolução mensal que tinha sido registada em outubro (face a setembro). Os custos com transportes e lazer continuam a pressionar em baixa a evolução dos preços.

O INE indicou esta quinta-feira que em novembro de 2014, a variação homóloga do IPC foi nula pelo segundo mês consecutivo. Já o indicador de inflação subjacente, que exclui produtos alimentares não transformados e energéticos, passou de uma taxa de variação homóloga de 0,2% em outubro para 0,3%.

Contudo, a variação mensal do IPC foi -0,2% (0,3% em outubro de 2014 e -0,2% em novembro de 2013) e, por outro lado, a variação média dos últimos doze meses manteve-se em -0,2%.

Para a comparação europeia, o índice de preços no consumidor (homólogo) subiu 0,1% em novembro. Contudo, nos cálculos harmonizados com a União Europeia, a taxa de variação mensal do índice de preços foi negativa 0,4%.

O INE diz que a classe com maior contribuição negativa para a variação homóloga do IPC foi a dos Transportes (-1,8%), influenciada em grande medida pelo subgrupo dos combustíveis e lubrificantes. Além disso, os preços também foram penalizados pela classe do Lazer, recreação e cultura, com uma variação homóloga de -1,7%.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR