O Museu de Arte Antiga, em Lisboa, foi o mais visitado dos museus públicos nacionais, com 221.675 entradas, ultrapassando o Museu dos Coches, o habitual líder de público dos espaços tutelados pela Direção-Geral do Património Cultural (DGCP). As parcerias com produtoras privadas deram uma ajuda importante. Mas o museu público mais visitado ainda está longe dos mais de 500 mil visitantes que passaram pelo Museu Coleção Berardo, também em Lisboa.

De acordo com as estatísticas de visitantes divulgadas esta sexta-feira pela DGCP, o Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) subiu de 138.728 visitantes, em 2013, para 221.675 visitantes, no ano passado. No ano passado, além da coleção permanente, o MNAA mostrou exposições temporárias – em parceria com as produtoras privadas Everything is New e atualmente a UAU – como “Rubens, Brueghel, Lorrain. A Paisagem Nórdica do Museu do Prado”, “Os Saboias. Reis e Mecenas” e “FMR. A Coleção Franco Maria Ricci“, que se mantém até abril deste ano.

Foi um ano positivo em termos de público. Os museus, palácios e monumentos nacionais geridos pela DGCP receberam mais de 3,5 milhões de visitantes em 2014, um aumento de perto de três por cento em relação ao ano passado. O Museu Nacional dos Coches, que costuma liderar, registou igualmente um aumento, de 189.088 visitantes, em 2013, para 206.887, em 2014. Mas não chegou para bater o MNAA.

O terceiro museu nacional mais visitado em 2014 foi o Museu do Azulejo, também na capital, com 115.515 entradas em 2014, registando igualmente uma subida, já que em 2013 recebeu 101.639.

Ainda assim, o museu público mais visitado do país não teria lugar no top 3 dos museus nacionais mais visitados. O Museu Coleção Berardo, em Lisboa, gerido pela Fundação Coleção Berardo, foi o museu mais visitado de Portugal, com 572.355 visitantes. Os estrangeiros foram o público em maioria em 2014, com 58% das entradas registadas. O acesso ao Berardo é gratuito.

Os museus da Fundação Gulbenkian, em Lisboa, receberam 377.137 entradas no ano passado. Pelo Museu da Eletricidade, também em Lisboa, passaram 244.700 pessoas, mais 23 mil do que o Museu de Arte Antiga. O Observador tentou contactar o Museu de Serralves para saber o número de visitantes em 2014, mas não obteve resposta.

Mosteiro dos Jerónimos e Palácio de Mafra são os monumentos e palácios mais visitados

Nos monumentos, o Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, foi o mais visitado dos 24 espaços culturais, sob tutela da DGCP, com 807.845 entradas, também com uma subida face a 2013, quando registou 763.205 visitantes. O Mosteiro da Batalha foi o segundo mais visitado, com 300.565 entradas, com uma subida em relação a 2013, quando recebeu 283.698 visitantes.

Relativamente aos palácios nacionais tutelados pela DGCP, Mafra manteve a liderança, com 274.255 entradas, também com subida, já que em 2013 recebeu 244.489 visitantes.