O treinador José Mourinho, que domingo procurará erguer o primeiro troféu após o regresso ao Chelsea, sugeriu esta sexta-feira que alguns jogadores do Tottenham, adversário na final da Taça da Liga de futebol, abusam de simulações.

José Mourinho considera ainda que o Chelsea tem vindo a ser prejudicado por uma série de más decisões, sempre em prejuízo dos ‘blues’, e o seu discurso inflamado subiu de tom após o empate com o Burnley (1-1), na última jornada da I Liga inglesa.

A atuação do árbitro Martin Atkinson foi muito criticada por parte do treinador luso, pelo que Anthony Taylor, nomeado para a final da Taça da Liga e que em dezembro pediu desculpa a José Mourinho por um erro durante o jogo com o Southampton, está, desde já, sob enorme pressão.

“Não acredito que todos os envolvidos neste jogo não queiram fazer o seu melhor. Não acredito em outra coisa. As três equipas vão entrar em jogo com a mesma ambição: fazer o melhor”, disse José Mourinho, na antevisão da final com o Tottenham.

O treinador português considerou ainda que, mesmo os jogadores que gostam de complicar as coisas, vão dar o seu melhor e fazer do encontro uma grande final.

Questionado sobre quem eram os jogadores em questão, José Mourinho apontou que se estava a referir a todos os que mergulhavam à procura de faltas, cartões e os que, por sistema, simulavam pretensas agressões.

“Vocês sabem o mesmo que eu, Estamos na mesma indústria e no mesmo país. Eu sei os seus nomes e vocês também sabem”, sustentou o treinador português, esquivando-se a pormenores.

O Chelsea disputará a final da Taça da Liga, em Wembley, sem o jogador sérvio Nemanja Matic, punido com dois jogos de suspensão após a sua reação intempestiva a uma entrada dura de Ashley Barnes, durante o jogo com o Burnley.

Mourinho recusou, no entanto, a dar a sua leitura da decisão disciplinar de que foi alvo o jogador, que viu o seu castigo reduzido de três para dois jogos de suspensão, mas deu a entender que não foi do seu agrado.

“Se der a minha opinião, será mau para mim. Não posso dizer o que penso, pois será mau para mim. Se voltar a falar sobre Matic, prometo que estarei em grandes problemas”, disse.