Richard Glatzer, corealizador do filme “O meu nome é Alice”, morreu, esta quarta-feira, aos 63 anos, na sequência de Esclerose Lateral Amiotrófica, doença neurológica degenerativa que lhe foi diagnosticada em 2011.

“Estou arrasado. Richard era a minha alma gémea, meu colaborador, a minha vida. Um verdadeiro artista e um homem brilhante”, escreveu o seu companheiro Wash Westmoreland, corealizador do filme.

O realizador morreu menos de três semanas depois de Julianne Moore ter ganhado o Óscar de Melhor Atriz pelo seu papel em “O meu nome é Alice”, uma história dramática sobre o Alzheimer que adapta o “best-seller” homónimo escrito em 2007 por Lisa Genova, professora da Universidade de Harvard e doutorada em Neurociência.

Richard Glatzer, que também assina com Wash Westmoreland o argumento da longa-metragem, não pôde assistir à cerimónia de entrega dos Óscares, uma vez que dois dias antes da gala foi hospitalizado na sequência de graves problemas respiratórios.

“Vê-lo lutar nesta batalha contra a Esclerose Lateral Amiotrófica durante quatro anos com tanta coragem inspirou-me a mim e a todos aqueles que o conheceram”, disse Wash Westmoreland em comunicado.

Glatzer nasceu a 28 de janeiro de 1952 em Queens, Nova Iorque.