A Organização Não Governamental SOS Animal publicou, na sua página de Facebook, uma mensagem de apoio ao juiz Carlos Alexandre. De acordo com a revista Sábado, Bart, o cão daquele que muitos chamam de “super juiz”, por ter entre mãos alguns dos casos mais importantes da atualidade, foi envenenado e acabou por morrer. A SOS Animal ofereceu-se para ajudar com a adoção de uma nova mascote.

“A SOS Animal lamenta profundamente que se matem animais para assustar e amedrontar Magistrados em Portugal”, escreveu a ONG. “Não existe ato mais cobarde do que exercer violência para com os que não se podem defender. Após o período de luto, a SOS Animal disponibiliza-se a iniciar com a família, caso seja este o seu desejo, o processo de adoção de um novo membro”, pode ler-se.

No caso de a família do juiz responsável pelos casos Monte Branco, Vistos Gold, Operação Furacão ou Operação Marquês, a associação disponibilizou também os “parcos recursos, para acompanhamento desta perda profunda e insubstituível”.

Em 2005, o juiz Carlos Alexandre viu a casa invadida e uma pistola apareceu pousada em cima da fotografia dos filhos. Não levaram nada, apenas remexeram alguns papéis. Mais tarde, houve uma tentativa de atropelamento da mulher nas imediações do emprego. A partir dessa altura, Carlos Alexandre passou a ser acompanhado por seguranças pessoais da Polícia de Segurança Pública (PSP) e equacionou-se em dezembro de 2014, a extensão da proteção à família mais próxima, afirma o Público.

De acordo com a Sábado, Bart morreu após ingerir veneno de ratos que, suspeita-se, foi atirado para o quintal da casa de Carlos Alexandre misturado com um alimento. Após ter sofrido durante algumas semanas, o animal acabou por morrer na semana passada.