Vinte e cinco voos de ligação entre Portugal e França previstos para esta quarta-feira foram cancelados devido à greve dos controladores aéreos anunciada pela Direção-Geral da Aviação Civil (DGAC) francesa. Este é o primeiro de dois dias da greve convocada pelos sindicatos de controladores aéreos de França.

Nos principais aeroportos do país, os parisienses de Roissy-Charles de Gaulle e Orly, durante as primeiras horas da manhã registaram-se ligeiros atrasos, além das anulações anunciadas na véspera pela Direção Geral da Aviação Civil (DGAC).

Este organismo havia pedido às companhias aéreas a suspensão de 40 por cento dos voos previstos, devido à paralisação dos controladores, noticia a agência espanhola Efe. Esta medida evitou a formação de longas filas no aeroporto do país, uma vez que os passageiros foram alertados com antecipação da anulação dos voos.

Segundo o comunicado divulgado na terça-feira pela Direção-Geral da Aviação Civil (DGAC), os serviços mínimos poderão permitir que seja assegurado pelo menos 50% do tráfego em França.

De acordo com a informação disponibilizada na página oficial da ANA — Aeroportos de Portugal às 08h30, foram cancelados três voos com partida de Lisboa para os aeroportos franceses de Orly e Marselha, um da companhia Transavia France, outro da Ryanair e outro da TAP — Portugal.

Em relação às chegadas ao aeroporto de Lisboa provenientes de França, foram afetadas cinco ligações, duas da transportadora nacional, uma da Transavia France e duas da Ryanair. Já em relação ao aeroporto Sá Carneiro, no Porto, foram afetadas nove voos provenientes de França e oito com chegada ao destino português oriundos dos principais aeroportos franceses.

A transportadora low-cost Ryanair foi aquela que mais voos teve de cancelar com proveniência de França para o aeroporto do Porto, seis, seguida da TAP Portugal, Vueling Airlines e Transavia Frace, cada uma com um voo cancelado.

Nas partidas do Porto, a Ryanair foi aquela que mais cancelamentos sofreu, cinco voos, enquanto a TAP Portugal, a Vueling Airlines e a Transavia Frace, registam cancelamento de um voo cada.

Segundo a informação publicada no site da ANA, o aeroporto de Faro não regista qualquer voo cancelado, quer nas partidas, quer nas chegadas.

A DGAC prevê comunicar ao fim do dia a previsão de voos anulados para o segundo dia de greve.

O principal sindicato de controladores do país convocou a paralisação de dois dias para exigir a abertura imediata de negociações sobre a organização do trabalho destes profissionais.

O sindicato dos controladores aéreos franceses apelou à participação nas paralisações de 8 a 9 de abril, de 16 a 18 de abril e de 29 de abril a 2 de maio e exigiu negociações sobre a organização do trabalho e o recuo para os 59 anos da idade do limite para a reforma.

O secretário de Estado de Transportes, Alain Vidiales, lamentou a greve num momento em que, disse, se está a começar a negociar.