Chama-se Pedro Vieira, é português e acabou de vencer a Medalha Gribov, atribuída pela Sociedade Europeia da Física, a cada dois anos, a físicos com menos de 35 anos que trabalhem nas áreas da Teoria de Campo e da Teoria das Partículas. Por outras palavras, o prémio foi-lhe entregue pelas “contribuições inovadoras na determinação exata do espetro e amplitudes de dispersão de dimensões anómalas na teoria supersimétrica de Yang- Mills”.

Pedro Vieira, de 32 anos, licenciou-se na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, antes de tirar um doutoramento no Centro de Física do Porto e na École Normal Superieur de Paris, em França. É o primeiro português a conquistar a Medalha Gribov e a receber o subsequente prémio monetário, cujo valor não é divulgado.  

O português é hoje investigador do Instituto Perimeter para a Física Teórica, sediado em Waterloo, no Canadá. “Estamos maravilhados por ver o Pedro ser tão amplamente reconhecido. Tem uma rara combinação entre talento matemático e intuição física. Está a fazer um trabalho notável”, escreveu Robert Myres, diretor, no site do instituto. “É realmente um notável jovem investigador”, acrescentou.

Pedro Vieira está desde 2009 no Canadá e, em 2014, foi também galardoado com uma bolsa da Sloan Fellowship, prémio que já foi atribuído a 42 cientistas vencedor de um Prémio Nobel.