Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Chama-se Pedro Vieira, é português e acabou de vencer a Medalha Gribov, atribuída pela Sociedade Europeia da Física, a cada dois anos, a físicos com menos de 35 anos que trabalhem nas áreas da Teoria de Campo e da Teoria das Partículas. Por outras palavras, o prémio foi-lhe entregue pelas “contribuições inovadoras na determinação exata do espetro e amplitudes de dispersão de dimensões anómalas na teoria supersimétrica de Yang- Mills”.

Pedro Vieira, de 32 anos, licenciou-se na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, antes de tirar um doutoramento no Centro de Física do Porto e na École Normal Superieur de Paris, em França. É o primeiro português a conquistar a Medalha Gribov e a receber o subsequente prémio monetário, cujo valor não é divulgado.  

O português é hoje investigador do Instituto Perimeter para a Física Teórica, sediado em Waterloo, no Canadá. “Estamos maravilhados por ver o Pedro ser tão amplamente reconhecido. Tem uma rara combinação entre talento matemático e intuição física. Está a fazer um trabalho notável”, escreveu Robert Myres, diretor, no site do instituto. “É realmente um notável jovem investigador”, acrescentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Pedro Vieira está desde 2009 no Canadá e, em 2014, foi também galardoado com uma bolsa da Sloan Fellowship, prémio que já foi atribuído a 42 cientistas vencedor de um Prémio Nobel.