O que aconteceria se duas pessoas iguais, sem nenhuma relação de parentesco, se encontrassem frente a frente? Esta pergunta foi feita por José Saramago no seu romance O Homem Duplicado, onde um professor de História e um ator, fisicamente idênticos, se debatem com questões de identidade e existencialismo do princípio ao fim do livro. A trama até inspirou um filme, Enemy, que estreou o ano passado, com Jake Gyllenhaal a interpretar os dois personagens.

O fascínio pelo doppelgänger — termo alemão para sósia, mas com uma carga paranormal e supersticiosa associada — tem mais barbas do que a figura homónima do Benfica. Basta uma veloz pesquisa pela palavra no Google Images para centenas de dípticos de famosos e respetivos sósias invadirem o ecrã. Encontrar alguém idêntico a Nicolas Cage ou a Matthew Mcconaughey — mesmo que em fotografias do século XIX — é muito fácil, já que a sua cara está espalhada por séries, filmes e fait-divers. Já encontrar um sósia de qualquer um dos outros sete mil milhões de seres humanos à face da terra é outra história.

Screen Shot 2015-04-17 at 15.25.17

Há quem não caia nesta história dos sósias e afirme que Nicolas Cage é um vampiro

Niamh Geaney quis ver o quão difícil poderia ser essa busca. Encorajada pela história da jornalista Sophie Robehmed que, em 2011, encontrou uma sósia, depois de tornar o seu objetivo – e fotografia – virais, Niamh lançou um desafio aos seus amigos Terence Manzanga e Harry English: descobrirem os seus duplos em menos de um mês. Para acelerar o processo da aposta criaram a página de Facebook Twin Strangers e um site com o mesmo nome. Inicialmente, e apesar de lhes terem sido enviadas imagens de pessoas parecidas dos Estados Unidos à Austrália, nenhum dos candidatos se revelou impressionante. Porém, duas semanas depois, Niamh recebeu o contacto de Karen Branigan que, não só era (aparentemente) igual a si, como vivia apenas a uma hora de distância. Dada a conveniente coincidência, as duas decidiram encontrar-se. O resultado desse acontecimento improvável está neste vídeo.

Depois do sucesso deste encontro – e apesar de Harry e Terence ainda não terem atingido o mesmo patamar na sua demanda – o projeto e história do trio ganhou força e deu origem a artigos em sites como o Mashable e o Huffington Post. A visibilidade valeu-lhes centenas e centenas de pedidos de ajuda do mundo inteiro. As fotografias de pessoas em busca do seu sósia entupiram-lhes de tal forma a caixa de mensagens do Facebook que se viram obrigados a remover essa opção. Sendo assim, o melhor é ler com atenção as regras de utilização da página, onde está explicado que a única forma de encontrar o seu sósia é ajudar a encontrar o dos outros. Para isso há um álbum com dezenas de fotografias, onde, mesmo sendo proibido pelos administradores da conta, os utilizadores insistem em comentar com imagens de amigos parecidos. Uma rápida passagem pela divertida galeria e a magia acontece:

1

Quando finalmente for desbloqueado o acesso e puder enviar o seu retrato lembre-se que o mito doppelgänger tem contornos muito mórbidos: encontrar um duplo é prenúncio de má sorte e até morte. Já diz o provérbio, a curiosidade matou o gato.