Rádio Observador

Celebridades

O vestido de Rihanna ou a omelete do momento

Rihanna desfilou na passadeira vermelha da Met Gala com um dos vestidos da noite. Amarelo e muito longo, o design chinês que exigiu milhares de horas de trabalho está a ser parodiado na Internet.

O vestido amarelo da cantora está a ser comparado a comida (mais precisamente a ovos, omeletes e pizza).

Dimitrios Kambouris

“O vestido de Rihanna não é uma tortilha, é uma obra de arte.” É este o título de um artigo publicado esta terça-feira no El País e que se dedica ao traje que a cantora levou à Met Gala de 2015, cujo tema era a nação chinesa. Ao contrário do que os muitos memes sugerem (e que ironizam o visual da artista na Internet), esta é uma peça de alta-costura já apelidada de “épica” e que ajudou a pôr no mapa da moda mundial a sua criadora, a designer chinesa Guo Pei.

Mas considerá-lo apenas como um vestido amarelo adornado por uma longa capa no mesmo tom, que precisou de três pessoas só para a carregar, é limitativo. A peça de roupa que agora é satirizada nas redes sociais demorou cerca de 50 mil horas a ficar concluída — pausa para ficar de queixo caído –, o que significa que uma mulher dedicou dois anos da sua vida a confecioná-la. E foi a Internet que a aproximou de Rihanna.

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

“Estou tão apaixonada por este vestido, mas a cauda é uma loucura”, disse a cantora à Vanity Fair na passadeira vermelha de segunda-feira à noite. “Não consigo andar sem ajuda, mas mesmo assim vale a pena! É um design chinês e é feito pela Guo Pei. Foi feito à mão por uma mulher chinesa e demorou dois anos a ficar pronto. Descobri-o online.” Rihanna foi, então, uma das poucas celebridades a levar o tema da gala à letra, a qual pretendia abordar a influência chinesa na moda ocidental.

Apesar do esforço, a Internet não poupou o design e uma viagem rápida ao universo twitteriano é prova mais do que suficiente. É nesse feed que se encontram vários memes que comparam o visual de Rihanna a… comida (mais precisamente a ovos, omeletes e pizza), com recurso a diversas montagens. Depois do vestido azul e preto ou branco e dourado, é a vez do tom amarelo dominar a rede social.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)