Em abril, ficou a saber-se que Ben Affleck é descendente de um proprietário de escravos. Esta quarta-feira, o canal de televisão público dos Estados Unidos (PBS) comunicou que o programa “Finding Your Roots” – que descobre a ascendência de celebridades e figuras públicas norte-americanas e no qual Affleck participou – foi suspenso. De acordo com uma investigação, a razão terá sido a pressão por parte do ator para que os produtores escondessem os detalhes acerca do seu antepassado, que comercializava escravos, revela o New York Times.

A PBS afirmou que não irá avançar com uma terceira temporada do programa, apresentado pelo professor da Universidade de Harvard, Henry Louis Gates Jr., até à concretização de algumas mudanças, que incluem a contratação de um responsável pela verificação de factos.

Em julho de 2014, Gates terá pedido um conselho a um executivo da Sony, Michael Lynton, sobre uma “mega-estrela” que pretendia omitir detalhes sobre um familiar que comercializava escravos. “Nunca tivemos ninguém que quisesse censurar ou editar aquilo que encontrámos”, escreveu Gates, afirmando que aceder a este pedido significaria violar as regras da PBS. “Assim que se abrisse a porta à censura, iríamos perder o controlo da marca”, acrescentou Henry Gates.

Quando o episódio foi para o ar, em outubro, não mencionou o antepassado de Ben Affleck. Contudo, a informação veio a público depois de vários e-mails da Sony terem sido alvo de espionagem por parte de hackers norte-coreanos.