Lisboa

Trasladação de Eusébio. Conheça o percurso do cortejo

429

O Pantera Negra vai receber honras de Panteão Nacional, um ano e um dia depois de Sophia também as ter recebido. O cortejo vai condicionar o trânsito na capital.

Um dos locais por onde os restos mortais de Eusébio vão passar é a avenida com o nome do futebolista

© Hugo Amaral/Observador

Já no início de maio tínhamos escrito: a trasladação de Eusébio para o Panteão Nacional vai fazer parar o trânsito na cidade de Lisboa na próxima sexta-feira à tarde. Agora, a câmara municipal divulgou quais as artérias da capital que vão ser afetadas, entre as 15h e as 19h, para que o cortejo passe.

  • Saída do Cemitério do Lumiar (cerca das 15h15)
  • Saída do Seminário da Luz (após missa, pelas 16h45)
  • Largo da Luz
  • Avenida do Colégio Militar
  • Avenida Machado dos Santos
  • Paragem no Estádio da Luz
  • Avenida Eusébio da Silva Ferreira
  • Avenida General Norton de Matos (2.ª Circular)
  • Campo Grande
  • Avenida da República
  • Praça Duque de Saldanha
  • Avenida Fontes Pereira de Melo
  • Marquês de Pombal
  • Parque Eduardo VII
  • Alameda Cardeal Cerejeira
  • Alameda Edgar Cardoso
  • Rua Braamcamp
  • Rua Alexandre Herculano
  • Paragem na Federação Portuguesa de Futebol
  • Paragem na Assembleia da República
  • Avenida D. Carlos I
  • Avenida 24 de Julho
  • Cais do Sodré
  • Avenida Ribeira das Naus
  • Praça do Comércio
  • Avenida Infante D. Henrique
  • Rua Museu da Artilharia
  • Campo de Santa Clara
  • Chegada ao Panteão Nacional (pelas 19h)

Nestas ruas e também nas que circundam a Igreja de Santa Engrácia (o Panteão), o trânsito estará cortado enquanto a trasladação decorrer. As cerimónias iniciam-se às 15h no cemitério do Lumiar, mas a esse momento só a família próxima do Pantera Negra pode assistir. Depois da missa no Seminário da Luz, o cortejo faz várias paragens em Lisboa: o Estádio da Luz, a Federação Portuguesa de Futebol (ao Rato), a Assembleia da República e o Panteão Nacional.

Aí, as homenagens ficam a cargo de Cavaco Silva, Assunção Esteves e António Simões, antigo companheiro do King no Benfica e na seleção nacional. A rematar, Dulce Pontes cantará o hino e Rui Veloso assinará outro momento musical.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)