O argentino José María López (Citroen) conseguiu hoje uma vitória ‘confortável’ na primeira corrida do campeonato do mundo de carros de turismo em Vila Real, na qual o português Tiago Monteiro (Honda) foi quinto.

Saindo da ‘pole position’, o atual campeão mundial não deu grandes hipóteses à concorrência e acabou por tranquilamente conseguir aquela que foi a sua sexta vitória na época e assim consolidar a liderança do campeonato, seguindo agora com 312 pontos, com mais 63 do que o segundo classificado, o francês Ivan Muller, e mais 82 do que o também francês Sébastien Loeb.

O argentino completou as 13 voltas ao circuito transmontano em 26.23,906 minutos, estabelecendo também a volta mais rápida da prova, ao ‘rodar’ em 2.00,873.

“É um circuito muito difícil. Temos de nos manter alerta durante toda a corrida, pois qualquer toque pode deitar tudo a perder. Felizmente tudo correu bem, mas foi mesmo difícil, pois não sabíamos como iria reagir o carro ao longo de tantas voltas com os mesmos pneus”, afirmou na conferência de imprensa após a corrida.

A 1,519 segundos do argentino, no segundo posto, terminou o francês Sébastien Loeb (Citroen), enquanto o húngaro Norbert Michelisz (Honda) fechou o pódio, a 5,391 segundos do vencedor.

Quanto ao português Tiago Monteiro, que largou da sexta posição, conseguiu recuperar um lugar durante a corrida, graças à desistência precoce do francês Hugo Valente (Chevrolet), que tinha conseguido o terceiro tempo da qualificação.

“Penso que o quinto lugar foi positivo. Sabemos que as expectativas eram muito altas, mas eu pessoalmente estou satisfeito. São bons pontos, era o máximo que dava para fazer, pois é mesmo muito complicado de ultrapassar”, disse.

Para a segunda corrida, o piloto do Porto sai da quinta posição, lugar que o faz ‘sonhar’ pelo menos com um pódio, ainda que tenha consciência da dificuldade em recuperar postos.

“A partida vai ser crucial. Se não passar na partida vai ser muito complicado. Normalmente as segundas corridas são mais animadas, mas, no meu caso, espero conseguir recuperar pelo menos dois lugares”, referiu.

O azar de Valente permitiu ao português somar uns ‘saborosos’ 10 pontos depois da azarada qualificação e assim amenizar a perda para Michelisz, que ‘roubou’ o quarto lugar do campeonato ao português, bem como o estatuto de melhor piloto não Citroen. O húngaro segue agora com 129, enquanto o português segue com 124.

Os carros do WTCC voltam ao circuito de Vila Real às 17:15, para a segunda corrida.