Na Roma antiga as prostitutas pintavam a boca com pigmentos vermelhos para se distinguirem das outras mulheres. No século XVII os homens adotaram as célebres perucas e usavam uma espécie de batom nos lábios A moda chegou a ser discutida no Parlamento britânico com vista à sua abolição, e no início do século XX havia estados americanos que o proibiam. O batom é, por tudo isto, um dos objetos que marca a conquista feminina de liberdade e estatuto. Hoje, 80 por cento das mulheres adultas usam-no.

O cinema foi o grande democratizador desta forma de maquilhagem e abriu caminho, atropelando os preconceitos. Basta pensar que os filmes que marcam a construção do imaginário do Ocidental têm sempre uma mulher de lábios pintados.

Dois tons predominam: o vermelho alaranjado e o vermelho escuro. Se o segundo está especialmente ligado ao cinema noir, o primeiro reina em filmes menos dramáticos.

Eis 10 momentos-batom que se tornaram icónicos devido em boa parte ao carisma das suas heroínas. De Vivien Leigh em E Tudo o Vento Levou a Angelina Jolie em Maléfica.