Não são boas notícias para o irmão mais novo de William. Um amigo do príncipe Harry está a ser associado a uma operação de tráfico de cocaína no valor de 70 milhões de libras, cerca de 95 milhões de euros. Fidelio Cavalli, de nacionalidade libanesa e norte-americana, foi acusado de ter contratado um avião para transportar 1,5 toneladas de cocaína, quantidade escondida em sacos pintados com o logótipo da Cruz Vermelha. Ao que parece, tudo aconteceu na ilha de Gran Canária, em 2012, quando o avião que seguia da Venezuela para o Líbano foi intercetado pela polícia.

https://twitter.com/royrodel1/status/647803105782931456

Segundo o El País, o neto da rainha Isabel II desconhecia os problemas legais do amigo de 45 anos, tanto que ainda há poucos meses os dois participaram numa festa a bordo de um iate privado no Golfo Pérsico — cruzaram-se também em partidas de pólo e assistiram juntos ao Grande Prémio de Fórmula 1 (ambos os programas aconteceram no Dubai). A imprensa internacional está, agora, a questionar o gosto do príncipe no que às amizades diz respeito.

View this post on Instagram

#ibiza #fun #amnesia #parishilton #party

A post shared by F i d e l (@fideliocavalli) on

O suspeito de tráfico de droga é um ex-empregado a quem calhou a sorte grande quando foi contratado para ser o motorista do filho do milionário Mohammed al-Habtoor, de quem ficou amigo. A ele, seguiram-se outros contactos poderosos. Prova disso é o instagram de Cavalli, onde é fácil de encontrar fotografias em que este surge acompanhado de celebridades — são exemplo os nomes Paris Hilton, Cuba Gooding Jr., Vin Diesel. Apesar do sucedido, os advogados de Cavalli garantem que o ex-empregado não esteve envolvido no contrabando.

https://twitter.com/aleixcosta7/status/238908396248649728

A ser ou não verdade, esta não é a primeira vez que Harry se vê envolvido num escândalo mediático. Há quase três anos, o filho mais novo de Diana e de Carlos foi fotografado nu em Las Vegas, contrariando o ditado “o que acontece em Vegas, fica em Vegas”. O sucedido chegou, inclusive, a fazer capas de jornais, o que fez com que Harry se lamentasse publicamente: “Desiludi-me a mim próprio e à minha família”.