Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O presidente do Sporting denunciou, no programa “Prolongamento” da TVI na passada segunda-feira, que o Benfica oferecia um pack, com uma camisola do clube da luz e um voucher para quatro refeições em dois restaurantes – são eles o Museu Cosme Damião e o Museu da Cerveja no Terreiro do Paço em Lisboa –  às equipas de arbitragem, delegados da Liga e observador dos jogos na Luz e no Seixal. Isto é, nos jogos da equipa principal e das camadas jovens.

Agora, e segundo conta o Correio da Manhã na sua edição desta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que terá ouvido com atenção as palavras de Bruno de Carvalho, já está a investigar as alegadas ofertas. O mesmo jornal refere que uma fonte oficial da FPF esclareceu que o organismo já pediu ao Conselho de Disciplina para averiguar a situação.

Para além disto alguns árbitros contactados pelo Correio da Manhã, e que não se quiseram identificar, admitiram ter recebido o referido pack. A FPF terá mesmo entrado em contato com os mesmos árbitros que asseguraram que nunca utilizaram o voucher das refeições.

Várias figuras relacionadas com a arbitragem e com o futebol em geral têm vindo a público afirmar que é normal os árbitros receberem prendas de cortesia dos clubes. Também a mesma fonte da Federação o confirmou ao Correio da Manhã. No entanto, a UEFA estabeleceu um limite de 183 euros para este tipo de ofertas aos árbitros. No ponto 6 do artigo 4 do seu Código de Ética, o organismo esclarece que “os árbitros comprometem-se a não aceitar ofertas de valor superior a 200 francos suíços (ou de valor equivalente) de organismos e/ou pessoas diretamente e/ou indiretamente envolvidas nos jogos da UEFA para o qual foram nomeados. Souvenirs como galhardetes ou camisolas também podem ser aceites. Em nenhuma circunstância os árbitros podem ficar com a bola do encontro. Qualquer árbitro que seja alvo de subornos deve notificar a UEFA imediatamente”.

Apesar de tudo isto, outra fonte da FPF assegurou ao mesmo jornal que, se algum árbitro ou observador tiver jantado ou almoçado por conta do Benfica, será fortemente penalizado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR