As denúncias do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, sobre as prendas oferecidas pelo Benfica às equipas de arbitragem, delegados da Liga e observador, nos jogos na Luz e no Seixal, já motivaram diversas reações. Agora foi a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a tomar posição sobre o caso.

Segundo noticia a TSF, e depois de Fernando Gomes, presidente da FPF, ter remetido o assunto para o Conselho de Disciplina, o orgão enviou o caso para a Liga de Clubes. Isto porque a situação prende-se com clubes profissionais. Ou seja, fica de fora da jurisdição do Conselho de Disciplina da FPF.

Cabe agora à Liga a investigação e uma proposta de decisão a ser enviada novamente ao Conselho de Disciplina, regressando, por sua vez, à FPF para uma conclusão final. Esta conclusão é, no entanto, passível de recurso no Conselho de Justiça.

A TSF refere também que uma fonte do clube de Alvalade acusou Fernando Gomes e a Federação de adotar um silêncio estranho e de falta de ação desportiva. Estas críticas foram já rejeitadas pela FPF.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No entanto, para o Sporting, a situação é grave, realçando que, se se confirmarem as denúncias, terá que haver castigos pesados para quem usufruiu das prendas benfiquistas. Os verde e brancos acusam ainda o organismo de criar o pânico no futebol português e que este já devia ter remetido o caso para a justiça e ter agido desportivamente. O Sporting pede mesmo a descida de divisão do Benfica, por perda de pontos de acordo com os regulamentos da UEFA.

Fonte da Federação relembrou, no entanto, à TSF, que, para além de ter enviado o processo para o Conselho de Disciplina, também já o enviou para o Ministério Público.