Um grupo de cidadãos decidiu promover um conjunto de iniciativas e eventos, que já tiveram o seu início em setembro, para lembrar e refletir o 25 de novembro de 1975. Este grupo de pessoas, e tal como é dito em comunicado, é “oriundo de diversas áreas profissionais e de vários setores de opinião”, sendo formado por António Barreto, João Salgueiro, Luis Aires de Barros, Luis Valença Pinto, Manuel Braga da Cruz e Vasco Rocha Vieira.

No mesmo documento justifica-se esta reflexão por o 25 de novembro não ter sido “uma tentativa de contrariar mas de repor o 25 de abril” e que assim o “ideal democrático do 25 de abril voltou a vigorar como orientação do processo de transição”.

Esta série de eventos teve início no dia 17 de setembro na Sociedade de Geografia de Lisboa estendendo-se até dia 4 de dezembro onde se realizará o encerramento das atividades, na Fundação Calouste Gulbenkian, com a derradeira conferência “O 25 de novembro, 40 anos depois” com Artur Santos Silva, o General Rocha Vieira, António Barreto e Francisco Pinto Balsemão.

Mas antes, e já no próximo dia 18 de novembro, na Academia Militar em Lisboa vai-se refletir sobre “As Forças Armadas e a Consolidação da Democracia Portuguesa” depois do dia histórico de há 40 anos. Aqui estarão presentes Jaime Gama, António Telo que será o moderador da conversa, Nuno Severiano Teixeira, os generais Valença Pinto e Loureiro dos Santos e, para realizar o encerramento, Adriano Moreira. No dia seguir, a 19 de novembro, Jorge Miranda, Pedro Roseta, Inácia Rezzola e David Castano vão discutir o “Impacto do 25 de novembro na Assembleia Constituinte” no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica de Lisboa.

No entanto não será apenas na capital que se realizarão estes eventos. No dia 26 de novembro, dia a seguir à passagem dos 40 anos da data, a conversa muda-se para o Palácio da Bolsa do Porto para se falar do “25 de novembro e a região Norte”e os protagonistas serão o General Tomé Pinto, Valente de Oliveira e o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira.