A Worten desmente todas as acusações feitas pela Deco esta quinta-feira, conforme informou ao Observador. A empresa acrescentou que nem sequer participou na Black Friday e que portanto não pode ser acusada de ter manipulado os preços nessa data.

“A Worten pauta a sua atuação pelos mais elevados padrões éticos e morais. Como tal, não aumenta os preços dos produtos que comercializa, antes de iniciar uma campanha promocional”, referiu o comunicado da empresa.

Baixar os preços em certos momentos ao longo do ano para campanhas pontuais é uma prática comum na Worten, como explicou ao Observador. Depois o preço volta a aumentar, ou seja, volta aos preços anteriores ao período de campanha, continuou a empresa. Mais, a Worten afirmou nunca ter participado numa Black Friday.

“A Worten tem uma política promocional ativa e dinâmica, em linha com o que acontece no competitivo setor do retalho de eletrónica de consumo em que opera. Nesse sentido, promove campanhas promocionais de forma tão regular que por vezes distam entre si apenas alguns dias”, referiu o comunicado da empresa.

No comunicado da Deco eram referidos dois exemplos de manipulação de preços na Worten: o preço do televisor LG 55UF770V que teria aumentado mais de 60% na véspera da Black Friday e o preço do smartphone Samsung Galaxy S4 i9595 4G (de 16 GB) que teria aumentado 100 euros no dia 24 de novembro.

A empresa de electrodomésticos explicou em comunicado que ambos os produtos tinham sido alvo de campanhas promocionais em momentos anteriores, que tinham voltado aos preços regulares e que no fim de semana de 27 a 29 de novembro, que coincidiu com a Black Friday, promoveu uma campanha que oferecia um desconto de 20% em talão em todos os artigos da loja (incluindo para estes dois produtos).

“De 27 a 29 de novembro, a Worten promoveu uma campanha que oferecia um desconto de 20% em talão em todos os artigos da loja (mais de 26 mil referências). Os dois artigos referidos pela DECO não foram naturalmente excluídos dessa campanha. No entanto, nas semanas anteriores à mesma, esses artigos foram alvo de descontos específicos. Mais concretamente, o televisor teve um desconto de 60%, de 11 a 24 de novembro, e o smartphone um desconto de 25%, entre 13 e 23 de novembro. Ambos os artigos voltaram a ser comercializados ao preço base, uma vez terminados os períodos promocionais específicos, o que aconteceu dias antes do início da campanha transversal”, referiu o comunicado.

A Worten justificou assim que não houve qualquer aumento de preço nos dias referidos pela Deco, antes o término de descontos promocionais específicos para aqueles artigos.