A Loqr é uma das 48 finalistas do SXSW Accelerator, a competição de startups do South by Southwest (SXSW) – um conjunto de festivais de música, cinema e tecnologia que nasceu há 30 anos em Austin, nos Estados Unidos da América. A 12 de março, Ricardo Costa vai apresentar o projeto naquele que é considerado o maior evento de criatividade do mundo. Só os 18 melhores passam para o dia seguinte. Concorreram 470 startups de todo o mundo.

“Concorremos quase por acaso. Fomos à Web Summit este ano e acabamos por conversar com o diretor do SXSW sem saber quem ele era. Estávamos ao lado um do outro, eu dei-lhe o meu cartão, mas só mais tarde – quando recebi um email do assessor dele – é que percebi com quem tinha estado a conversar. Estava-nos a convidar para submeter a candidatura, mas nunca pensei que houvesse a mais remota possibilidade de sermos selecionados”, explica Ricardo Costa ao Observador.

O SXSW começou por ser um festival de música independente, mas 30 anos depois é um ícone dos novos projetos da indústria criativa. Na ediçao de 2015, passaram pelo festival mais de 84.300 pessoas. No ano anterior, a empresa que organiza o evento foi considerada a 12ª empresa mais inovadora do mundo pela publicação Fast Company.

A Loqr é uma solução de autenticação que tem como missão simplificar a vida dos utilizadores. “O nosso objetivo é conseguir eliminar passwords e, ao mesmo tempo, adicionar mecanismos adicionais de segurança, que permitam tornar a forma como nos autenticamos na nossa vida digital mais segura”, explica Ricardo Costa ao Observador.

A ideia é que o smartphone passe a ser o gestor pessoal de identidades, ou seja, é ele quem fica responsável pela autenticação do utilizador sempre que este quiser aceder a um site ou app especifica, em vez do habitual login com nome de utilizador e palavra-passe.

“Estes passos costumam ser aborrecidos para o utilizador. Ele fá-los porque é obrigado. E nós achamos que quem deveria fazer isto era o smartphone”, explica.

Através de técnicas de machine learning e tecnologia de análise de risco, o software desenvolvido por Ricardo Costa – doutorado em Informática pela Universidade do Minho – é “inteligente o suficiente para aprender com a nossa vida”, ou seja, com o que o utilizador faz, como faz e quando faz. O algoritmo permite calcular o nível de certeza de quem é o utilizador. Se tiver dúvidas, aciona medidas adicionais como a verificação biométrica, por exemplo.

Dirigida para empresas e consumidores finais, conta já com mil utilizadores, que descarregaram a aplicação gratuitamente. Mas o foco do negócio da Loqr é, sobretudo, o setor da banca. “Estamos em negociações com dois parceiros, um nacional e outro do Reino Unido, para serem revendedores da solução para a área da banca”, afirmou. O projeto tem recebido investimento de uma sociedade de business angels (investidores privados), mas não foram revelados valores.

No SXSW há seis categorias a concurso e a Loqr está inserida na de Pagamentos e Tecnologias para o setor financeiro. No final, há um vencedor por categoria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR