A Roger startup nova-iorquina fundada e liderada pelo português Ricardo Vice Santos – angariou um milhão de dólares (cerca de 915 mil euros) de investimento, numa operação liderada pela capital de risco Social Capital, fundada em Silicon Valley por Chamath Palihapitya, um dos homens fortes do Facebook. Foi ele o responsável pelo crescimento de utilizadores da rede social entre 2007 e 2011, tornando-se no membro da equipa executiva sénior do Facebook com mais tempo de casa.

A Roger foi lançada por Ricardo Vice Santos e por Andreas Blixt, ex-colegas de trabalho nos escritórios do Spotify. A ideia de lançarem a startup que quer reinventar a forma como se fala ao telefone surgiu num dia em que o português precisava de caminhar e falar, por mensagem escrita, com um amigo que estava na Suécia. Foi aí que percebeu que deveria existir uma forma mais simples e pessoal de o fazer: “um produto capaz de otimizar as conversas com mais emoção e contexto, fácil de ser entendido e adotado por qualquer pessoa com um smartphone”.

Os telefonemas estão a decair, porque a comunicação faz-se cada vez mais por mensagens, mas o envio de sms carece de contexto e de detalhes. Com o Roger, o Ricardo e a sua equipa conseguiram desenvolver uma aplicação que retira os melhores aspetos destes dois meios, criando uma plataforma de conversação muito mais dinâmica e pessoal”, afirmou Chamath Palihapitya, em comunicado.

A Roger foi lançada no mês passado para ajudar família e amigos que comunicam, muitas vezes, em fusos horários diferentes. A ideia é poder começar a conversar com os seus contactos – mesmo que eles não estejam no serviço – em formato walkietalkie: basta tocar para falar e tocar para ouvir a resposta. A isto junta-se a função “Glimpses”, que permite obter informação de contexto sobre o sítio onde a pessoa está, o tempo que se faz sentir ou as horas.

“Falar ao telefone é um comportamento que se perdeu. Com o Roger, não estamos só a criar um produto para a comunidade global, mas a inspirar um movimento global que ajude as pessoas a conversarem mais. O Chamath e a Social Capital trazem uma experiência incomparável à nossa equipa, porque já ajudaram a crescer produtos que mudaram hábitos, como o Facebook, o AIM ou o Winamp. E nós não poderíamos estar mais entusiasmados por tê-los a bordo”, afirmou Ricardo Vice Santos.

À Social Capital juntaram-se investidores ligados ao Spotify, como John Bonten, Emily ffrench Blake, Sophia Bendz, Sriram Krishnan e Gary Liu. A aplicação já foi utilizada por pessoas de 60 países, incluindo Japão, Qatar, Brasil, Índia, Estados Unidos da América, Reino Unido, Suécia, França e outros. O The New York Times já se referiu à Roger como o “walkie-talkie do século XXI, que é fácil de usar, com um design intuitivo e um esquema de cores agradável”

De utilização gratuita, a Roger está disponível para sistema operativo iOS, sendo que a versão para Android ainda está a ser testada.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR