Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,5% em 2015, confirmou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). Mas desacelerou no último trimestre, em comparação homóloga, para um crescimento de 1,2%, entre outubro e dezembro (tinha crescido 1,4% no terceiro trimestre).

O PIB registou, em termos homólogos, um aumento de 1,2% em volume no quarto trimestre de 2015 (variação de 1,4% no trimestre anterior). O contributo positivo da procura interna para a variação homóloga do PIB diminuiu no quarto trimestre, traduzindo, em larga medida, a desaceleração do Investimento. A procura externa líquida registou um contributo negativo de magnitude inferior à observada no terceiro trimestre, refletindo a desaceleração das Importações de Bens e Serviços mais intensa que a das Exportações de Bens e Serviços.

Contudo, na comparação trimestral o INE diz que, “comparativamente com o terceiro trimestre, o PIB registou uma taxa de variação de 0,2% em termos reais (variação nula no terceiro trimestre)”. Uma variação positiva que o INE justifica com o aumento das exportações – que compensou uma descida da procura interna e, sobretudo, do investimento.

crescimento

“O contributo da procura interna foi negativo em resultado da redução do Investimento, enquanto a procura externa líquida contribuiu positivamente, devido ao crescimento das Exportações de Bens e Serviços. Para o conjunto do ano 2015, o PIB registou um aumento de 1,5% em volume, após uma taxa de 0,9% no ano anterior, traduzindo um contributo menos negativo da procura externa líquida”, adianta o INE.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR