Sexo

ErotikaLand: um parque de diversões erótico no Brasil

109

Investidores querem criar um parque de diversões erótico perto de S. Paulo, no Brasil, o ErotikaLand. Locais protestaram contra o projeto com medo de que traga "prevertidos" para as localidades.

Os investigadores querem abrir as portas em 2018

Twitter

Empreendedores querem construir no Brasil o ErotikaLand, um parque de diversões com estruturas eróticas, carrinhos de choque que se assemelham a genitais e bares com bebidas afrodisíacas. Os investigadores querem que o projeto seja construído em Piracicaba, no Brasil, informa o The New York Times.

O projeto, que os investidores querem que abra as portas em 2018, tem reunido muitas críticas por parte dos locais que receiam a exposição pública de sexualidade no Brasil. “Não podemos ser conhecidos como a capital do sexo”, afirmou Matheus Erler, membro do Partido Socialista Cristão que teme que o parque atraia “pervertidos”.

Um dos investidores principais, Mauro Morata, tentou acalmar os ânimos dos locais, referindo que o parque seria construído fora dos limites da cidade e que representaria a criação de 250 postos de trabalhos e geraria milhares de visitantes anualmente.

Morata acrescentou ainda que o parque irá abordar o sexo de um ponto de vista saudável: o projeto contém um museu onde será explorada a história da sexualidade e os trabalhadores irão apelar ao uso de preservativo durante as relações sexuais. O investidor referiu ainda que será proibido ter relações sexuais dentro do parque temático. “Se os visitantes quiserem tornar as coisas mais íntimas, podem ir para um motel – que nós vamos gerir também”, informou Morata.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Exploração Sexual

O Estado na nossa cama /premium

Alberto Gonçalves
1.939

Na essência a beatice do ensino “progressista” não difere da do juiz de que se fala: ambos se convenceram de que lhes compete evangelizar o próximo – e o pior é que, com frequência, o próximo agradece

Sexo

Já te safaste hoje? /premium

Laurinda Alves
859

Foi assim que o verbo safar passou a ser usado quase exclusivamente para perguntar, em código, a alguém se, nesse dia, teve relações sexuais com desconhecidos e, se sim, com quantas pessoas. 

Crónica

Mais 5 dias inúteis /premium

Alberto Gonçalves

Claro que o ar do tempo começa a tornar-se irrespirável e que uma sociedade fundamentada na desconfiança e na delação não promete um futuro risonho. Claro que me apetecia fazer queixa. Mas a quem?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)