Os biquínis e fatos de banho da Oiôba fizeram a sua primeira escapadinha de verão e instalaram-se no Porto. Não foram para um resort paradisíaco, mas sim para uma loja pop-up nas Galerias Lumière. É a primeira vez que a marca portuguesa criada no Rio de Janeiro deixa de se vender exclusivamente na Internet. Para além dos artigos da nova coleção e de peças da coleção anterior a preços reduzidos, em setembro chega à loja uma nova linha de roupa de fitness.

Que ninguém diga que os programas de intercâmbio universitário só servem para os estudantes passearem e andarem sempre em festa. Foi durante a sua estadia temporária no Rio de Janeiro que dois estudantes portugueses de arquitetura perceberam que a moda nas praias de Copacabana, Arpoador, Ipanema e Leblon era coisa séria, e que as portuguesas também mereciam biquínis mais arrojados, com padrões artísticos coloridos e design original.

Em 2011, Pedro Sousa e Rui Ronchoa criaram a marca Oibiquini, ainda a confeção das peças era feita no Rio de Janeiro. Três anos depois, estava na hora de dar um salto: nasceu a Oiôba, uma mudança de nome importante, que permitiu aos três arquitetos (entretanto, Vladimiro Leopoldo juntou-se à empresa) aumentarem o catálogo com fatos de banho e peças de fitness. Desde aí, as peças passaram a ser totalmente feitas em Portugal. O último salto aconteceu em junho deste ano: a marca abriu o primeiro espaço físico da sua história, na Baixa do Porto.

oioba biquinis

Os padrões dos biquínis brasileiros inspiraram os criadores da Oiôba. (foto: © Divulgação)

O novo espaço nas Galerias Lumière tem provador. Um autêntico salva-vidas para quem ainda tem receio de comprar peças tão reveladoras sem experimentar primeiro. Os dois meses de vida do espaço permitem fazer um balanço positivo. “Está a ter uma boa aceitação”, diz Pedro Sousa ao Observador. Tão boa que os três responsáveis estão a considerar manter a loja aberta para lá da data limite que tinham estabelecido, final de setembro.

“Vamos lançar uma coleção de fitness a 15 de setembro. Se correr bem, continuamos com a loja aberta. Senão, voltamos no verão”, explica. Ou seja, o regresso no verão de 2017 já está garantido. Só ainda não se sabe se a Oiôba voltará a ficar nas Galerias Lumière, tudo irá depender da disponibilidade do espaço comercial.

oioba biquinis 5

Pormenor da loja, nas Galerias Lumière. (foto: © Sara Otto Coelho / Observador)

Mas antes de pôr os olhos em 2017, ainda há verão para aproveitar. Já houve uma feira relâmpago com descontos generosos. A próxima campanha está marcada para os primeiros 15 dias de setembro, “com peças a partir de 5€”, garante Pedro. Nada mau, se tivermos em conta que o preço médio da parte de cima do biquíni é de 39,50€ e da parte de baixo 30€. Os fatos de banho da nova coleção vendem-se online a partir de 55,90€.

Nome: Oiôba
Morada: Galerias Lumière, com entrada pela Rua José Falcão, nº 157, e também pela Rua as Oliveiras, nº 72 (Baixa do Porto)
Horário: De segunda a sábado das 11h às 19h
Site: http://oioba.com