Pablo Forero é o nome proposto pelo CaixaBank para liderar a presidência executiva do BPI, em substituição de Fernando Ulrich, que deixa as funções executivas juntamente com outros membros da administração. Uma mudança que decorre do reforço acionista do grupo espanhol que passou a controlar 84,5% do banco português.

Na sua primeira aparição como futuro presidente executivo do BPI, Forero mostrou vontade de responder às perguntas da próxima conferência de imprensa em português, idioma que já está a aprender. Sobre o futuro do banco português que passou para mãos espanholas, o gestor quer manter o foco comercial das equipas e define como prioridade uma relação próxima com os clientes.

Formado em Economia na Universidade Autónoma em Madrid, com especialização em Macroeconomia, o atual diretor-geral do CaixaBank – cuja equipa integra desde 2009 – tem uma carreira ligada ao setor financeiro. Em 2013 foi nomeado diretor-geral da área de risco, cargo que ocupou até Dezembro de 2016.

Pablo Forero Calderón conta ainda com uma longa experiência internacional, tendo trabalhado 11 anos em Londres como responsável da sociedade JP Morgan Asset Management, onde esteve envolvido na experiência de
integração do Chase/JP Morgan. Também passou, entre 1984 e 1990, pela consultora Arthur Andresen, onde dirigiu o departamento de auditoria.

Veja aqui um depoimento de Pablo Forero, gravado em Abril do ano passado, onde deixa conselhos aos alunos do Mestrado de Banca e Regulação Financeira da Universidade de Navarra sobre problemas do setor bancário e as necessidades de formação na banca:

Da lista proposta para a administração do BPI liderada por Pablo Forero fazem ainda parte José Pena do Amaral, Pedro Barreto, João Oliveira Costa, Alexandre Lucena e Vale, António Farinha de Morais, Francisco Manuel Barbeira, Ignacio Alvarez Rendueles e Juan Ramon Fuertes.