Pensado para um grupo de pessoas a quem pouco importa a resolução “xpto” do ecrã, os criadores do Dot trocaram o visor tradicional por quatro células braille capazes de criar mensagens para o utilizador invisual conseguir “ver” o que recebe no smartwatch. Esta nova tecnologia promete ser uma ajuda inovadora e importante para cegos e amblíopes, levando até eles um gadget, até aqui, nem sempre prático e funcional.

Normalmente, a única maneira de pessoas invisuais conseguirem interagir com o smartphone é através do feedback vocal, um método eficaz mas que, além de retirar um pouco a privacidade ao utilizador, pode não ser o mais apropriado para momentos ou locais que requerem silêncio.

O Dot funciona através de quatro células braille – que comandam 24 pontos – que criam mensagens que o utilizador consegue sentir com o passar dos dedos. Sendo um relógio, permite apenas quatro símbolos de cada vez, mas qualquer mensagem pode ir sendo apresentada à velocidade mais indicada para o utilizador. Este smartwatch permite ainda responder a algumas mensagens, através dos botões do dispositivo, com alguns textos pré-feitos.

Porque se trata de um smartwatch, conta com as funções normais de um relógio. Além de dar horas, consegue receber notificações de qualquer serviço, incluindo indicações de navegação.

Foram precisos três anos para que o relógio estivesse pronto mas, a partir do próximo ano, começa a ser enviado para cerca de 140 mil investidores deste projeto de crowdfunding – processo de recolha de fundos através do donativos.