“Já experimentaram paddle em cima de uma prancha no mar?”, pergunta Rute Pereira, responsável pelas aulas do ginásio Holmes Place da Avenida Defensores Chaves, em Lisboa. “Não? O Floatfit é parecido”, responde perante os olhares de negação. O treino começa dentro de água, com uma touca na cabeça e com o fato de banho (e corsários) obrigatórios, a prender uma prancha flutuante à piscina. “Prendam a acquabase até ficar imóvel ou as pranchas vão chocar umas contra as outras. Agora subam lá para cima e não se preocupem: vão todos cair à piscina”, alerta a instrutora, em pé, na plataforma. Cinco minutos depois, a aula arranca com um exercício que consiste em fazer ondas na água apenas com a força dos braços e pernas. As acquabase antiderrapantes balançam de um lado para o outro e, para manter o equilíbrio, é necessário trabalhar os músculos abdominais e os glúteos. “Força! Isto parece um rio calmo, quero que pareça um tsunami.”

De pé, a prancha começa a escorregar e torna-se cada vez mais difícil não cair à piscina. “O segredo é manter os pés apoiados no centro da prancha”, aconselha Rute Pereira. Depois dos agachamentos, chega a hora dos abdominais e, como um verdadeiro treino intervalado de alta intensidade, começam a cair as primeiras gotas de suor impercetíveis para quem flutua na água. “Agora que estão a suar já apetece dar um mergulho, não é?”, ri-se a instrutora. “Isto é muito puxado”, justifica um participante que, entre saltos de burpees e pranchas com flexão de joelho, cai à água. “Lembrem-se que, quando caem, o objetivo é voltar a executar o exercício o mais rápido possível. Só realizamos descansos de 30 segundos entre as três séries de exercícios”, explica a responsável pela piscina do Holmes Place Avenida Defensores Chaves — um dos 11 clubes onde a modalidade chegará ao mapa de aulas neste mês de junho.

Trinta minutos depois, o treino criado em Inglaterra — apto para todos os praticantes de exercício com mais de 16 anos — termina com um desafio. “Quem consegue realizar um salto acompanhado de uma rotação de 180º?”, questiona Rute Pereira antes dos alongamentos. “Aqui não queremos trabalhar só o corpo mas desenvolver o equilíbrio”, incentiva. A provação transforma os burpees em exercícios inofensivos e o riso ecoa pelas quatro pistas de natação. “Não custa tentar”, ouve-se em retorno. A par de grandes tentativas e bem-sucedidas execuções, uns caem na piscina e outros mergulham para soltar a plataforma flutuante e entregá-la à instrutora do treino. A modalidade está disponível durante vários horários por 61,90€ por mês. Se quiser experimentar, a primeira queda (perdão, aula) é grátis.

Nome: FloatFit
Morada: Disponível em 11 ginásios Holmes Place (Cascais, Miraflores, Quinta da Beloura, Quinta da Fonte, Alvalade, Amoreiras, Defensores de Chaves, Parque das Nações, Aveiro, Boavista e Braga)
Telefone: 21 351 1300
Horário: Consulta online
Preço: 61,90€/mês (livre trânsito)