O último jogo da temporada do Sporting em Alvalade foi marcado por inúmeras manifestações de descontentamento por parte dos adeptos leoninos, sobretudo das claques. Que, por exemplo, estiveram metade da primeira parte calados com uma tarja que dizia “20 minutos iguais à vossa atitude” (e a formação verde e branca marcou dois golos nesse período). Houve mais recados, muitos mais, mas apenas um foi direcionado para um jogador em concreto: Rúben Semedo. E o central acabou por ser a primeira venda do clube este mercado.

“Bon voyage”, desejava uma tarja levantada pela Juventude Leonina na segunda parte. As notícias davam conta da presença de Luís Campos, diretor desportivo do Lille, em Alvalade para negociar o internacional Sub-21 para França e a saída parecia não causar grande mossa. Quando se pensava que seria uma “good trip” para o Newcastle, tudo mudou e o defesa fará mesmo uma “buen viaje” para o Villarreal: a SAD verde e branca vendeu o jogador ao quinto classificado da última Liga espanhola, curiosamente treinado por ex-adjunto do Benfica, Fran Escribá, por 14 milhões de euros, ficando com 20% dos direitos de uma futura transferência.

“A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248.º, n.º 1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, informar o mercado que chegou a acordo com o Villarreal Club de Fútbol para a cedência, a título definitivo dos direitos desportivos do jogador profissional de futebol Rúben Semedo, pelo valor fixo de €14.000.000,00 (catorze milhões de euros), ficando a Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD com o direito a receber 20% de uma futura transferência do jogador para um clube terceiro”, anunciaram os leões à CMVM.

Rúben Semedo constitui assim a sexta maior venda dos leões, sendo apenas superado por João Mário, Slimani, Nani, Rojo e Cristiano Ronaldo. Seria a sétima caso os leões tivessem ganho o diferendo com o FC Porto pelo pagamento de 3,5 milhões da transferência de João Moutinho para o Mónaco, mas receberam só 2,7 milhões além dos 11 aquando da troca de Alvalade pelo Dragão em 2011.

Ainda assim, este foi um desfecho inesperado. Na verdade, e desde que terminou o Campeonato Nacional, tudo apontava para uma saída para a Premier League, com o Newcastle, que subiu este ano de novo ao principal escalão, a surgir na frente dos interessados. Os responsáveis leoninos estiveram reunidos com representantes do clube inglês e apalavraram o acordo por 14 milhões de euros por 80% do passe, colocando ainda mais duas cláusulas: preferência numa opção de compra e um valor de compensação caso Semedo regressasse a outro clube português (algo normal e já visto noutros negócios). Esse documento circulou desde o início da semana nas redes sociais, sendo muito falado pelos adeptos ingleses.

No entanto, os espanhóis acabaram por conseguir desviar o central, garantido a sua aquisição antes do Campeonato da Europa Sub-21. A recente venda do defesa Mateo Musacchio ao AC Milan, por 18 milhões de euros, também terá ajudado a desbloquear o negócio com maior celeridade. E o jogador fez hoje testes médicos em Espanha.

Uma relação inicial complicada com os adeptos…

Rúben Semedo, de 23 anos, nunca teve uma relação fácil com os adeptos do Sporting. Vindo do Futebol Benfica quando era juvenil, cedo se afirmou na formação do clube mas, em 2011, ainda sem ter feito sequer um encontro pelos seniores, já tinha uma página do Facebook… que pedia a sua saída de Alvalade.

“Todos sabem que sou do Benfica mas por enquanto represento o Sporting… mas só por enquanto”, escreveu o jogador na sua conta oficial na rede social, o que desencadeou uma série de reações negativas por parte de adeptos leoninos. Em 2014, quando estava na equipa B, esteve duas vezes sob alçada disciplinar (uma por desentendimento num treino com um companheiro, outra por ter sido apanhado a conduzir de madrugada sem carta) antes de ter outro gesto que causou polémica: após ter sido expulso contra o FC Porto B, atirou a camisola para o chão, perante os protestos dos adeptos presentes na Academia.

… até estabilizar em Espanha e chegar à equipa principal

Na época seguinte, em 2014/15, e depois de não ter sido opção nos primeiros meses, foi emprestado ao Reus de Espanha, que jogava no equivalente ao nosso Campeonato Nacional de Seniores. A cedência fez-lhe bem e, em paralelo, Rúben Semedo já tinha outra estabilidade. A relação com os adeptos parecia ter estabilizado. Curiosamente, volta agora ao país que lhe deu essa “segunda vida” em Alvalade.

Os primeiros meses da temporada 2015/16, onde assumiu a titularidade no V. Setúbal, valeram-lhe o regresso ao Sporting, passando a fazer dupla com Sebastián Coates na segunda metade da época. Apesar de expulsão desnecessária na primeira mão dos 16-avos-de-final da Liga Europa com o Bayer Leverkusen, o jovem justificou a aposta de Jesus e acabou por ser uma das principais revelações. Na temporada que agora acabou, teve uma prestação menos regular e chegou a ser preterido em detrimento de Paulo Oliveira.

O último “choque” terá ocorrido na noite da derrota do Sporting em Santa Maria da Feira, frente ao Feirense, quando alguns adeptos esperaram a chegada dos jogadores a Alvalade. E as tarjas erguidas na receção ao Desp. Chaves da última jornada acabaram por ser um reflexo disso mesmo.

De volta a Espanha, onde ganhou a “segunda vida” em Alvalade

Antes de embarcar para Espanha, na tarde de ontem, após ter saído da concentração dos Sub-21 que preparam a fase final do Europeu, o próprio jogador assumia o adeus. “Saio com o sentimento de gratidão por tudo o que o Sporting fez por mim, mas também feliz por este novo caminho que escolhi. O Villarreal tem um projeto interessante e é o que preciso neste momento. É a ambição de todos os jogadores participar na liga espanhola. Vejo com bons olhos essa oportunidade”.

“Ainda não tive a oportunidade de falar com o presidente e o treinador mas de certeza que o iremos fazer. Sempre senti o apoio no Sporting, nunca duvidei disso. Senti-me sempre em casa. Esta transferência é um salto importante, tal como foi a entrada na equipa principal do Sporting. Quero dar continuidade ao meu trabalho e espero que as coisas corram bem”, concluiu o central que os leões contrataram ao Futebol Benfica quando era juvenil e que já tinha fotos a circular com o novo equipamento uma hora antes do anúncio oficial do acordo.