O carro do fotógrafo e artista plástico Pedro Palma, desaparecido desde a passada quinta-feira, foi encontrado esta tarde em São Pedro de Sintra, avança o Correio da Manhã.

O Alfa Romeo do fotógrafo terá sido encontrado por testemunhas locais e estará estacionado no mesmo sítio desde a noite do desaparecimento, comunicado às autoridades apenas no passado sábado, disse ao Observador Rosário Palma, irmã de Pedro Palma.

Posted by Rosário Palma on Tuesday, August 29, 2017

“Não tenho tido ajuda nenhuma da polícia, esta manhã fui à PSP de Queijas e à GNR de Sintra e ninguém sabia de nada. Fui eu que tive de ligar para eles a dizer que o carro do meu irmão tinha sido encontrado”, queixou-se a irmã de Pedro Palma, que na quinta-feira depois de jantar saiu de casa, sem telemóvel, avisando que devia demorar mas que, no máximo, estaria de regresso na manhã seguinte. “Disseram-me que o carro está na rotunda do Ramalhão, em São Pedro de Sintra. Pelas imagens dá para ver que está bem estacionado, não sei o que se passou. Ele vai muitas vezes a São Pedro, tem lá uma namorada, ou uma amiga.”

Ao Observador, Rosário Palma contou também que os registos da conta de Via Verde associada à matrícula do carro do irmão, que consultou esta terça-feira, revelam três passagens em portagens na noite de quinta-feira, dia 24 de agosto. E nada mais: “Há uma passagem em Queluz às 21h20, outra em Carcavelos às 21h26, e depois outra em São Pedro de Sintra às 21h38. Depois, logo a seguir, às 21h43, há outra passagem em São Pedro. Dá ideia de que ia para algum lado, mas mudou de ideias. Essa pessoa que ele costumava visitar não esteve com ele, falei com ela logo no dia a seguir, disse-me que já não se viam há uns tempos. Agora, o percurso era aquele. Não sei se ia e se arrependeu, não sei… A partir daqui já estou a pôr um cenário um bocado para o dantesco. Teve a lucidez de deixar o carro bem estacionado, agora o que fez depois disso, não sei”.

De acordo com a irmã de Pedro Palma, o carro em que o fotógrafo circulava e que foi agora encontrado já não lhe pertencia — “Tinha-o vendido há dias, a um grande amigo, que lhe disse que podia andar com ele enquanto quisesse”. Também segundo Rosário Palma, a Polícia Judiciária já terá entrado em contacto com o atual proprietário do Alfa Romeo.

Operado há quatro anos a um aneurisma da aorta, o fotógrafo, de 58 anos, passou por inúmeras complicações na sequência da cirurgia. “Apanhou uma bactéria hospitalar, ficou sem um rim e com problemas no estômago, passou a precisar de tomar uma série de medicamentos todos os dias. Estão todos aqui em casa, não levou nada”, alerta Rosário Palma.

João Pedro Palma foi casado com a bióloga e escritora Clara Pinto Correia. Do primeiro casamento tem dois filhos, Ayaz, de 27 anos, que seguiu as pisadas do pai, estudou em Nova Iorque e trabalha em vídeo e fotografia, e Noor, de 26, licenciada em psicologia criminal e forense.