O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou neste sábado o Governo do PS, e os partidos que sustentam a maioria, de “estarem apenas a pensar nas eleições autárquicas” e de “viver o dia à dia sem definir uma estratégia”. O líder dos social-democratas teceu estas considerações em Vila do Conde, no jantar de apresentação da candidatura de Constantino Silva, como cabeça de lista da coligação do PSD/CDS-PP, à Câmara Municipal local.

“Precisávamos que em Portugal pudéssemos ter um Governo e uma maioria que estivesse a pensar no futuro e não apenas a pensar nestas eleições autárquicas como parece estar acontecer”, afirmou Passos Coelho.

O presidente do PSD considerou que o candidato apoiado pelo partido no concelho vila-condense “sabe da importância de planear, programar, definir um caminho e uma estratégia que permita chegar mais longe”, algo que não reconheceu no executivo do PS.

“É isso que tem faltado ao nosso país. Infelizmente, temos um Governo e uma maioria que vive muito do dia à dia, das circunstâncias, do que já foi feito no passado com sentido estratégico. Vive de um boa conjuntura internacional e europeia que se sente, mas de pouco mais”, vincou o dirigente.

Antes desta iniciativa em Vila do Conde, Pedro Passos Coelho esteve, à tarde, no concelho vizinho da Póvoa de Varzim, numa vista visita à AgroSemana – Feira Agrícola do Norte, onde recomendou ao Governo que “não se distraia” na discussão do novo quadro financeiro plurianual em Bruxelas e que reforce as verbas necessárias para que o Portugal 2020 termine com “uma execução mais forte”.