Raduan Nassar, vencedor do Prémio Camões em 2016, cancelou a sua participação no FOLIO — Festival Literário Internacional de Óbidos, anunciou esta terça-feira a Penguin Random House, grupo editorial que detém os direitos de publicação do autor em Portugal.

Num email enviado ao grupo editorial, Nassar explicou que não irá comparecer “por motivo exclusivamente de saúde”. Na nota, o escritor brasileiro pediu ainda “desculpas pelos transtornos” causados pela sua “desistência”.

“A Penguin Random House está empática com o seu autor, e lamenta a oportunidade única de trazer a Portugal um dos mais aclamados autores da língua portuguesa. Embora Raduan Nassar tivesse dado indicações que só participaria na condição de não dar entrevistas, a sua presença em Portugal seria certamente seguida com atenção pela comunicação e, sobretudo, pelos seus leitores. A todos, pedimos desculpas, em nome do autor”, acrescentou o grupo editorial.

FOLIO. Raduan Nassar e Plínio Apuleyo Mendonza no Festival Literário de Óbidos

Raduan Nassar era um dos grandes nomes da edição deste ano do FOLIO, que arranca no próximo dia 19 de outubro, quinta-feira, em Óbidos. Nascido em 1935 em Pindorama, em São Paulo, Nassar publicou apenas três livros — dois nos anos 70 e um nos anos 90. Apesar disso, é unanimemente considerado um dos grandes nomes da literatura de língua portuguesa, motivo pelo qual lhe foi atribuído em 2016 o Prémio Camões.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nassar abandonou a escrita em 1984 para se dedicar à agricultura e à criação de coelhos na sua fazenda de Lagoa do Sino, em São Paulo. Avesso à vida pública, é raro vê-lo fora da sua propriedade. Nas últimas três décadas, saiu de São Paulo apenas uma vez — para apoiar publicamente Dilma Rousseff. Por essa razão, a sua presença no festival literário — onde ia estar à conversa com o escritor português Valter Hugo Mãe, no último dia do evento — era uma rara oportunidade de o ver e ouvir.

O FOLIO irá decorrer até ao final do mês, 29 de outubro, na vila literária de Óbidos. Estão confirmados escritores como Joseph Boyden, Rosemary Sullivan, Laurent Binet e Milton Hatoum, entre outros.