Foi através de um referendo voluntário não vinculativo que 61,6% dos eleitores australianos votaram a favor da legalização do casamento homossexual (a participação foi de 79,5% do eleitorado). A consulta, que foi realizada através de voto por correspondência, poderá desencadear nos próximos dias no Parlamento australiano a criação de legislação para passar a permitir contratos de casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Malcom Turnbull, o primeiro-ministro australiano, congratulou-se pelo resultado: “As pessoas votaram sim pela Justiça, votaram sim pelo compromisso, votaram sim pelo amor”. O político quer a legislação quanto a esta matéria criada e aprovada até ao Natal.