País

Sete projetos vencedores do Orçamento Participativo Jovem Portugal apresentados esta segunda-feira

Os projetos dizem respeito às áreas da Inovação Social, Sustentabilidade Ambiental, Desporto Inclusivo e Educação para as Ciências. O OPJP pretende reforçar a democracia e o envolvimento jovem.

FERNANDO VELUDO/LUSA

Sete projetos de jovens, para iniciativas nas áreas da Inovação Social, Sustentabilidade Ambiental, Desporto Inclusivo e Educação para as Ciências, ganharam o Orçamento Participativo Jovem Portugal e recebem agora verbas para se tornarem uma realidade. O Centro da Juventude de Lisboa será esta segunda-feira o palco da apresentação pública dos sete projetos vencedores.

O Orçamento Participativo Jovem Portugal (OPJP), aprovado em Conselho de Ministros em setembro com o objetivo de reforçar a qualidade da democracia e o maior envolvimento dos cidadãos jovens nos processos de decisão, recebeu 400 propostas e teve 10 mil votantes.

Para esta primeira edição, o OPJP dispõe de 300 mil euros para financiamento das iniciativas dos jovens. “Liga-te à Pateira”, um projeto apresentado por Inês Tavares de Castro, Hélder da Silva Arede e Alexandre Resende Reis Pires, é um dos vencedores, propondo a reabilitação do percurso pedestre que liga a zona da Pateira de Óis da Ribeira (concelho de Águeda) até ao afluente em Requeixo (concelho de Aveiro), numa ligação com uma extensão aproximada de 3,6 quilómetros.

Com o projeto “Arribeirar”, a jovem Sandrina Dias Pereira propõe recuperar um bosque à beira-rio que liga as terras de Ameal e Vale Domingos, no município de Águeda, reintroduzindo fauna e flora autóctone.

Já a proposta “O Grande Livro do Parque” visa a criação de um centro interpretativo pedagógico no parque botânico de Vale Domingos (próximo da cidade de Águeda).

Catarina Isabel Oliveira Tomaz, a autora, explica no projeto que o objetivo é transformar visitantes em pequenos cientistas através de uma experiência simulada de trabalho de campo, descobrindo espécies, aprendendo a observar com detalhe e participando em iniciativas de proteção da biodiversidade.

Igualmente financiado será o projeto “Banco de Ajudas Técnicas Desportivas”, proposto por Maria Margarida de Carvalho Patrocínio, uma iniciativa que visa proporcionar uma melhor qualidade de vida às pessoas com deficiência motora, permitindo e fomentando a prática desportiva através da cedência gratuita, a título temporário, de equipamentos adaptados para a prática desportiva.

Por seu lado, a ideia de “Gym4All”, segundo Bruna Cosme Martins, nasceu da paixão de um grupo de jovens praticantes de uma modalidade que surgiu e existe apenas em contexto escolar no concelho de Seia: a ginástica. O objetivo é criar, em parceria com entidades do concelho, um projeto de desenvolvimento da modalidade.

Ana Teresa da Silva Bento ganhou financiamento para pôr em prática a “APP Caderneta do Aluno”, que visa criar um vínculo mais forte e uma comunicação permanente entre encarregados de educação e professores. Através desta aplicação, qualquer pai pode aceder fácil e gratuitamente ao comportamento/assiduidade e empenho do seu educando, através do seu ‘smartphone’. Já Marta Silva e Joana Amorim apresentaram um projeto de partilha gratuita de bicicletas no distrito de Viana do Castelo, a Minhotacleta. O projeto prevê a aquisição de bicicletas que estarão disponíveis em parques e infraestruturas de apoio ao turismo, podendo cada cidadão levantar as bicicletas num ponto e entregá-las noutro diferente mediante a apresentação de um cartão ou código.

A sessão de apresentação destes projetos vencedores vai ter transmissão ao vivo no canal do YouTube “Maluco Beleza” e em simultâneo nas plataformas do #OPJovem. O apresentador Rui Unas vai conversar com o ministro da Educação e com os jovens proponentes dos projetos vencedores da edição 2017.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)